Posts arquivados em: Tag: Estados Unidos

EUA New York Viagens

Nova Iorque além dos clichês – Parte II

27 de outubro de 2017

Continuando o post anterior, hoje falo sobre outras atrações de NYC que valem a pena serem visitadas, caso você tenha tempo. Hoje o foco será Midtown Manhattan.

 

Penn Station

 

Principal ligação de trens, metrô e ônibus de NYC, essa estação recebe cerca de 600 mil pessoas por dia. Se passar por lá não deixe de dar uma espiada na Pennsy, uma espécie de mercadão na estação que serve comida japonesa, tailândesa, indiana entre outras. Se comer por lá, eu recomendo o SabiSushi.

 

Macy’s Herald Square

 

Carro chefe da loja de departamentos Macy’s, a unidade localizada em NYC é a maior loja de departamento do mundo com 205 mil metros quadrados. A loja também é famosa por ter as vitrines de Natal mais bonita dos EUA. Recomendo subir ao último andar e ir descendo quando for fazer compras por lá, do contrário, na metade do segundo andar você já estará cansado.

 

New York Public Library

Segunda maior biblioteca pública dos EUA (perde apenas para a Library of Congress aqui em Washington), essa biblioteca é casa de 53 milhões de artigos entre livros, revistas, jornais, periódicos e afins. Mesmo que você não tenha nada para pesquisar, vale a pena ver este prédio histórico.

 

Grand Central Terminal

Um dos pontos turísticos mais visitados do mundo (cerca de 22 milhões de pessoas passaram por lá em 2013), esta estação serve para conectar a ilha de Manhattan a algumas outras partes de NY fora da ilha e também ao estado de Connecticut. Lindíssima por dentro e por fora.

 

Chrysler Building

Na minha opinião este é o prédio mais lindo de NYC. O Chrysler Building hoje é o 5º prédio mais alto da cidade. Com a sua arquitetura Art Deco, já foi ganhador de inúmeros prêmios na categoria. Também já serviu de set de filmagem para vários filmes, inclusive o Homens de Preto 3. Não há nenhum tour no interior do prédio disponível para turistas.

 

Hard Rock Café

 

Mais do mesmo… Rede de Fast Food presente em grandes capitais do mundo. Eu tenho mania de visitar em todas as cidades que viajamos, porém esta acabou passando batido. Fica como um pretexto para voltar a NYC.

 

Times Square

Ou se você preferir… a 25 de Março de NYC. É uma zona generalizada por todos os lados. Os letreiros coloridos, os telões, a multidão de gente de todas as partes do mundo, os táxis amarelos, os ônibus de turismo… difícil não ficar boquiaberto no meio dessa loucura. Geralmente compro um café e sento na escadaria e fico olhando o mar de gente transitando sem fim. Já vi desde casais de brasileiros quebrando o maior pau em alto e bom som até noivas parando o trânsito com a ajuda de policiais para fotos de casamento. Entretenimento para quem não tem fobia de lugares cheios.

 

M&Ms World

Um mundo de chocolate e souvenires em uma loja super bem localizada no meio do burburinho da Times Square. Mas vá preparado… impossível sair de lá sem deixar no mínimo U$20.

 

TKTS Times Square

Bilheteria oficial da TKTS, responsável por vender ingressos para os shows da Broadway com até 50% de desconto. Vale lembrar que não comercializa todos os shows (Wicked e o famoso Book of Mormon não são vendidos lá). Abre todos os dias as 3:00pm e vende tíquetes apenas para o mesmo dia. Conversando com locais, soube que são comercializadas as sobras de ingressos para os espetáculos do dia que não foram vendidos nos sites oficiais dos teatros. Pode acontecer de terem disponíveis lugares ruins ou assentos separados. Claro que é possível ótimos achados também, mas vá ciente das possibilidades.

 

Hope/Love Sculpture

 

Esculturas com as palavras Hope (Esperança) e Love (Amor), bem bonitinhas, ótimas para fotos.

 

Radio City Music Hall

 

Casa de espetáculos aberta em 1932, além de receber eventos musicais, recebe anualmente o MTV Video Music Awards. Faz parte do complexo do Rockefeller Center.

 

Rockefeller Center

Complexo com 19 prédios, é uma das atrações turísticas mais visitadas de NYC. Porém a atração é ainda mais procurada no inverno, quando o restaurante na Plaza dá espaço a pista de patinação no gelo e a árvore de Natal mais procurada da cidade. Também é a sede da rede de televisão NBC e onde são gravados os episódios do humorístico Saturday Night Live. É possível visitar o Top of the Rock, um dos rooftop views da cidade. Ainda não subi neste mirante, mas esta na minha lista para a próxima visita a cidade.

 

St Patrick’s Cathedral

Igreja católica no estilo Neogótico, datada de 1878. Situada na famosa 5º Avenida, do outro lado da rua do Rockfeller Center, a igreja está aberta a visitações. Abre as 10 da manhã.

 

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

EUA New York Viagens

Nova Iorque além dos clichês – Parte I

24 de outubro de 2017

Hoje comento sobre lugares que valem muito a pena visitar caso você esteja passeando por NYC e esteja na região de Lower Manhattan. Estes são lugares que você muito provavelmente não iria sair da sua rota para ver apenas eles, mas se estiver na região para ver a Estátua da Liberdade ou o novo World Trade Center, aproveite e já dê uma espiada, afinal, quanto mais pontos turísticos, melhor.

 

National Museum of the American Indian

Este museu é um braço do museu de mesmo nome, localizado aqui em Washington. Como o de DC é um dos meus favoritos, indico de olhos fechados a visitação caso você tenha tempo. O museu conta a história do índio americano e como eles foram ludibriados pelos conquistadores na época da colonização americana para doarem as suas terras para a construção de capitais e outras cidades pelo país afora. O museu foca na herança histórica e cultural do índio americano e tenta resgatar os valores perdidos ao longo do tempo.

Brooklyn Bridge

Famosa ponte suspensa que conecta Manhattan ao Brooklyn. Ícone americano desde 1883, hoje faz parte do National Historic Landmark. É possível cruzar a ponte a pé, de bicicleta ou de carro.

 

Charging Bull / Touro de Wall Street

Obra instalada no distrito financeiro de NYC em dezembro de 1989, o touro retratado em posição de ataque seria uma alusão a bolsa de valores nova iorquina, sempre pronta para enfrentar obstáculos. Diz a lenda que se você tocar os testículos do animal, você voltará a NYC. Prepare-se para filas imensas para tirar fotos por lá.

 

New York Stock Exchange / Bolsa de Valores de NY

Uma das mais famosas instituições financeiras do mundo, a NYSE como é conhecida foi fundada em 1792!!! É uma das mais influentes do mundo.

 

Trinity Church / Igreja da Trindade

Parte da igreja anglicana, a igreja data de 1696 e foi totalmente reconstruída após um incêndio que destruiu 25% da ilha de Manhattan em 1776. Os turistas costumam aproveitar a sombra das árvores durante o verão e descansam nos bancos localizados entre os túmulos no cemitério anexo a igreja. É uma das paradas o Big Bus.

 

Chinatown

Lar da maior comunidade chinesa fora da China (não… eles não moram todos em São Paulo), o bairro conta com aproximadamente 100 mil chineses (dados de 2014). A língua falada nessa região é o chinês, mandarim ou o cantonês. No bairro eu indico duas paradas caso você esteja com pressa: Manhattan Criminal Court (Corte Criminal de Manhattan) que é aberta ao público e pode ser visitada por turistas. A corte opera nessa região da cidade pois no passado a casa de detenção de NY estava localizada bem ao lado. E indico também o Columbus Park, parque onde pela manhã é possível ver os locais praticando o Tai Chi Chuan. O parque está localizado no encontro de ruas conhecido como Five Points que foi mencionado no filme (que eu não sou muita fã) Gangues de Nova Iorque com o Leonardo Di Caprio e o Daniel Day-Lewis. Essa era a junção de 5 ruas mais sangrenta da história, onde as gangues duelavam pelo poder na ilha.

 

Little Italy

Ficou mundialmente conhecida após ter sido retratada no filme O Poderoso Chefão. O bairro é o lar dos italianos/americanos de NY. As lojas na região não são baratas, mas a qualidade é ótima. Eu não conheço a Itália (ainda), mas pelo o que vejo em filmes e seriados, é como estar na Itália fora da Itália com suas lojas, restaurantes e gelaterias. O bairro é um convite á boa mesa. Vá sem medo dos quilinhos extra da viagem de férias.

 

The High Line Park

Parque suspenso criado na antiga linha abandonada do trem. Trouxe vida nova a essa região de NY, antes visitada por sem tetos e criminosos. Uma mistura de arquitetura com urbanismo e ecologia. Do High Line é possível ter uma vista linda do Hudson River.

 

Chelsea Market

Localizada no prédio onde foi lar da Nabisco (a bolacha Oreo foi inventada aqui), o Chelsea Market hoje é o local certo para os amantes da culinária mundial. Você encontra comida japonesa, tailandesa entre outras. Aberto todos os dias das 7am as 9pm.

 

Eataly

Maior shopping de comida italiana do mundo, você encontra num mesmo ambiente, restaurantes, sorveterias, docerias, supermercado e escola de culinária. A rede alcançou sucesso estrondoso e hoje conta com unidades em São Paulo, Mônaco, Istambul, Japão e claro na Itália, sem contar várias unidades espalhadas pelos EUA e em navios da rede MSC.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

EUA O que fazer em Washington DC Viagens Virgínia Washington

George Washington Masonic National Memorial

18 de agosto de 2017

Você sabe o que é a maçonaria?

De acordo com a wikipedia é uma sociedade filantrópica, iniciática e progressista. Hoje há aproximadamente 3.6 milhões de maçons espalhados pelo mundo (muito provavelmente você conheça alguém que é mas não fala abertamente sobre a fraternidade).

Washington é a cidade “secreta”da maçonaria, tendo sido totalmente construída por eles e baseada em suas crenças. Tanto que a perfeição com que os monumentos foram construídos e posicionados no National Mall é tanta que indica que os grandes nomes por trás da fundação da cidade faziam realmente parte da mesma fraternidade. E a maior prova disso é o prédio George Washington Masonic National Memorial.

Símbolos maçonicos teriam sidos utilizados na construção da cidade mais poderosa do planeta

Washington foi batizada em homenagem ao primeiro presidente americano e um dos Founding Fathers (pais fundadores em tradução livre)  dos Estados Unidos. Foi também um dos responsáveis pela elaboração da Constituição americana (lei suprema que pode ser encontrada a cópia original no National Archives). Hoje George Washington não apenas é celebrado na nota de um dólar americana, como no Washington Monument no meio do National Mall e também no Masonic Temple de DC.

Não entrarei em detalhes sobre a maçonaria porque honestamente eu não tenho conhecimento a respeito. Tenho amigos maçons no Brasil e sei alguma coisa ou outra por conversas informais e por ter feito um tour no Masonic Temple, mas não sei mais do que qualquer outro curioso que pesquise no Google.

Crédito: Érica Brasilino

O memorial está aberto para visitação para matar a nossa curiosidade de segunda a sexta das 9am as 5pm. Fecha em feriados nacionais. Há tours guiados com duração de uma hora ao longo do dia, que explica a história da maçonaria e de Washington DC, você pode acessar o link para informações sobre os tours aqui. O fim do tour acontece no observation deck no 9 andar de onde é possível ver DC do alto. Se você é um curioso por história de comunidades secretas, vale a pena conhecer.

Crédito: Érica Brasilino

Não há código de vestimenta para o tour, mas lembre-se que toda a visita será em inglês.

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

América EUA Quando Viajar Viagens Washington

Quando viajar para Washington D.C?

06 de junho de 2016

Além da acomodação, transporte e orçamento disponível para as férias , muitas vezes não pensamos no essencial para se ter uma ótima viagem: Qual época visitar o destino escolhido?

Muitas vezes nos preocupamos apenas quando a empresa pode nos liberar para curtir a tão sonhada e merecida férias. So que devemos nos preocupar em pesquisar se o destino será o ideal para quando podemos viajar.

Se você escolheu Washington D.C como seu destino, você deve levar alguns itens em consideração para definir a melhor época para visitar essa cidade incrível.

Inverno Americano – Dezembro a Março

Cheguei em DC no dia 3 de janeiro ou seja 3 semanas após o início do inverno. Posso falar com propriedade. É muito frio para o nosso padrão brasileiro. O que mais pode incomodar aqui em DC na verdade é o vento. A ventania na cidade é apavorante. Às vezes eu tinha medo do vento me levar. As temperaturas chegam aos -17C facilmente. Os dias são de um cinza interminável. Porém raramente chove. E quando chove claro que a chuva se torna neve pois está abaixo de zero. Se você tiver roupa adequada para enfrentar o inverno, isso não é um problema. Eu sai para todos os cantos da cidade durante estes 3 meses de inverno e confesso que prefiro a cidade para turistar nessa época. Não tem quase ninguém a não ser os próprios moradores e pessoas que aqui estão á trabalho e aproveitam para passear. É uma ótima pedida para fazer tudo o que durante os meses quentes é impossível como conseguir tickets para as atrações mais concorridas.  Nada que touca, luvas, cachecol, segunda pele, calça de lã, botas para neve, meias e um ótimo casaco de inverno por cima de mais umas 4 camadas de malhas não resolvam. Se eu que sou friorenta sobrevivi você também consegue.

Primavera Americana – Março a Junho

Tá aí uma estação extremamente interessante. A primavera é bem marcante aqui na parte norte do país. Em março, as pessoas alérgicas sofrem. Mas sofrem demais. Como as árvores pela cidade decidem entrar no pico do florescimento todas ao mesmo tempo, o pólen voa por toda a cidade. Até eu que não sofro de nenhuma ite (rinite, sinusite, etc) precisei tomar remédio. Era uma sinfonia de espirros por todos os lugares. Rostos inchados, narizes escorrendo e corrida às farmácias. Se você tem problemas severos de alergia eu aconselho que você não venha para DC em março. Porém, você com certeza perderá uma das épocas mais lindas dessa cidade. Nunca na minha vida vi cores tão lindas por todos os lados como na época do festival das cerejeiras. A cidade inteira fica coberta de rosas e as multidões chegam aos montes para ver de perto a beleza das árvores. A temperatura ainda é extremamente fria, não se engane. Varia entre -14C a 3C. Em abril é a época das chuvas. E este ano por incrível que pareça bateu o recorde e choveu incessantemente por 21 dias consecutivos. Eu evitei sair para turistar porque ninguém merece. Estamos no início de junho e finalmente esquentou. Estamos com as temperaturas entre 12C e 28C. Esta semana até deu pra pegar uma piscina só que as multidões já começaram a andar pela cidade. Conversando com locais, descobri que eu devo correr e visitar o restante das atrações até o final de junho pois em julho além de ser extremamente quente a cidade estará um inferno para passear.

Verão Americano – Junho a Setembro

Essa é uma estação que pode ser bem complicada para visitar Washington. Nos meses de junho, julho e agosto a cidade fica lotada por conta das férias escolares (lembre que o calendário escolar aqui é diferente). Os americanos chegam aos montes para aproveitar os museus e os incontáveis passeios gratuitos. Se você não estiver dentro de um local com ar condicionado no último nível, sua experiência turística pode ser bem desagradável. A cidade além de ser extremamente quente é muito úmida. Ficamos com o corpo pegajoso o dia inteiro. Porém os dias são compridos, no pico do solstício de verão até 8:30 da noite é possível ainda estar claro. Protetor solar e guarda chuva para se proteger do sol são itens indispensáveis por aqui.

Outono Americano – Setembro a Dezembro

Sem dúvida a minha estação favorita para visitar Washington. O calor começa a perder forças e o Pumpkin Spice Latte volta com tudo ao cardápio do Starbucks (sim, beba todos os dias porque a edição é limitada). A cidade fica exuberante, com tons de amarelo, laranja e vermelho por todos os lados. Se você ama as cores outonais, essa é a melhor época do ano para visitar a capital americana. Fiz um passeio fotográfico no pico do outono em outubro no Rock Creek Park e as fotos ficaram lindas. Ta aí uma ótima época também para contratar fotógrafos profissionais e tirar fotos de família para os cartões de Natal. Nessa época é sempre bom andar com um casaco na bolsa pois as temperaturas tendem a cair à noite.

 

E você, já decidiu qual época prefere visitar Washington D.C?

 

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

2

Pessoas comentaram