Posts arquivados em: Tag: Museu Nacional do Indio Americano

América American National Parks EUA O que fazer em Washington DC Viagens Washington

Roteiro de 3 Dias em Washington DC

08 de novembro de 2016

Atendendo a pedidos da minha adorada amiga Robs, o post de hoje é um roteiro de 3 dias por DC. O que ver e fazer na cidade que tem milhões de eventos e lugares para visitar com tempo reduzido? Quando recebemos nossos familiares por lá eu já sabia de primeira onde levar eles e por quê. Tenha em mente que serão três dias muito cansativos mas que dá pra cobrir os pontos mais importantes da cidade, gastar a sola do tênis, aprender muita história americana e perder uns quilos. Vamos as dicas.

Dia 1

Monumentos do National Mall + Tidal Basin e seus Monumentos + Holocaust Museum + Bureau of Engraving and Printing

De metrô vá até a estação Foggy Bottom e ao subir as escadas rolantes desça a 23rd St. pro lado direito. Descendo essa rua inteira, ao final você vai dar de cara com o Lincoln Memorial. Comece seu passeio por ele e aprecie a grandiosidade que é este monumento. Depois sente na escadaria de frente ao monumento e aprecie a vista do local onde Martin Luther King Jr fez seu famoso discurso I Have a Dream.  Seguindo pelo lado esquerdo veja os monumento dedicados aos que perderam suas vidas na Guerra do Vietnã. São três memoriais: O The Three Soldiers, Vietnã Women’s Memorial e o Vietnan Veterans Memorial. Siga andando em direção ao Washington Monument e pare para apreciar o lago Constitution Gardens. Há uma mini ilha no centro do lago que pode ser acessada por um caminho a pé. Ali veja os nomes dos 56 políticos e homens de dinheiro que assinaram a Independência dos EUA. Continue andando em direção ao Washington Monument e pare no imponente World War II Memorial. Um dos mais belos na minha opinião. Encontre seu estado americano do coração e tire sua selfie. Após apreciar toda a beleza deste monumento espetacular, vá até o Washington Monument. Ele geralmente é aberto para visitações como expliquei neste post. Só que no momento ele esta fechado devido a um problema no elevador principal. Mas visite ele por fora mesmo assim. Ele é muito alto e pode ser visto de várias partes da cidade (além de estar presente em vários filmes e seriados).

De frente para o Lincoln Memorial hora de caminhar de volta em direção a ele. Pare no meio do caminho no DC War Memorial que por não ser um monumento nacional mas sim do estado muitas pessoas casam nele. Na sequência caminhe até o Korean War Veterans Memorial. Fique impressionado como as estátuas parecem ser homens de verdade num campo de batalhas. Após ver este último monumento do National Mall atravesse a avenida bem em frente que se chama Independence Av SW e você já estará na entrada do Martin Luther King Jr Memorial que fica exatamente no Tidal Basin. Ali fique impressionado com as frases de impacto que foram ditas em vários discursos e sermões do pastor que tanto lutou pelo movimento Civil Rights contra a segregação racial nos EUA. Uma vez que você já esta no Tidal Basin comece a caminhar em direção ao lado direito e você chegará no meu memorial favorito: o Franklin Delano Roosevelt Memorial. O único presidente que ficou no poder por 4 mandatos seguidos e tirou os EUA da depressão no pós segunda guerra. Tão grandioso quanto o legado que ele deixou no pais. Após continue caminhando pelo seu lado direito e chegue ao George Mason Memorial um dos pais da constituição americana. Seguindo o lago ainda pelo seu lado direito você chegará ao Thomas Jefferson Memorial que também é muito bonito e fecha a parte de monumento do Tidal Basin.

Quando você chegar neste ponto você já terá percorrido 6.5 kms e aproximadamente 14 mil passos de acordo com o meu iWatch. Quando faço estes passeios por D.C no dia seguinte preciso de Tylenol para levantar da cama, mas é um exercício que vale muito a pena. Não pense que você vai descansar, agora é hora de ir ver o dinheiro ser feito no Bureau of Engraving and Printing. E na sequência hora de ficar chocada com a maldade humana no emocionante Holocaust Memorial Museum. Se você seguir este roteiro já terá aproveitado muitíssimo bem o seu primeiro dia em DC. No final do dia após tantas andanças eu me daria ao luxo de atacar uma cheesecake na famosa The Cheesecake Factory na estação Clarendon do metrô. Vai por mim.

Dia 2

Library of Congress + US Supreme Court + Capitol + US Botanic Gardens + Smithsonian Air & Space Museum + Museum of the American Indian

Vá direto para a estação Capitol South e comece seu dia ás 8 da manhã. Na Library of Congress veja o primeiro livro impresso da história entre outras curiosidades. O passeio é imperdível. Após se impressionar com o prédio suntuoso e cheio de cultura e conhecimento, vá para o prédio do lado direito e se sinta importante ao visitar a Suprema Corte americana. Se tiver sorte conseguirá pegar um tour guiado pela sala onde ocorrem os julgamentos mais importantes do país. Ao sair de lá, atravesse a rua e visite o centro do poder americano o Capitólio, um dos prédios mais emblemáticos e filmados da capital do poder. Faça o tour guiado e absorva todo o conhecimento e as informações disponíveis. Saia do Capitólio e desça a Independence Avenue pelo lado esquerdo e respire o ar puro e veja toda a beleza do US Botanic Garden. Após essa pausa para apreciar a natureza ataque um lanche no McDonalds que esta localizado dentro do Air & Space Museum e já aproveite para visitar um dos museus queridinho dos turistas em D.C. Se tiver muito cansado tente assistir um dos filmes nas salas 3D do museu que duram em média 45 minutos e são ótimos para aprender e descansar simultaneamente. Caso você tenha tempo e energia eu aconselharia uma passagem super rápida no museu do lado o do American Indian (lembrando que os museus fecham as 5 da tarde).

Neste roteiro do segundo dia a distância percorrida entre os pontos de interesse será de 3,2 kms. Lembrando que você ainda deve levar em consideração o seu tempo caminhando dentro dos museus. Pode tomar aquele shake extra no McDonald’s do Air and Space Museum afinal você estará no lucro.

Dia 3

White House + National Museum of African American History and Culture + National Museum of American History + Smithsonian National Museum of Natural History + National Gallery of Art Sculpture and Garden + National Archives

O último dia é um banho de conhecimento e cultura. Vá direto para a estação McPherson Square e de lá ande até a casa mais famosa do mundo. Sim o Obama mora ali na Casa Branca e está bem mais perto do que você pensa. Após tirar suas selfies e postar no Instagram, hora de ir em direção ao National Mall e ver todos os museus que o seu tempo permitir. Começamos pelo novíssimo National Museum of African American History que infelizmente eu não tive a oportunidade de ver pois inaugurou em outubro e nós já estávamos na África. Visite e me conte tudo o que tem de fantástico neste lugar. Na sequência vá para o museu ao lado, o American History e aprenda sobre a história dos EUA contada por eles. Se bater a fome aproveite para comer no próprio museu, pois a cafeteria deles é ótima e quase não há comida na rua se for um dia de semana no inverno. Na sequência, siga para o museu mais visitado dos E.U.A: o Museum of Natural History e se encante com tudo o que foi mostrado no filme Uma Noite no Museu. Após tirar fotos de dinossauros e afins siga para o National Gallery of Art Sculpture Garden e tome um café de frente para a fonte lindíssima rodeada de instalações de arte ao ar livre. Se você visitar D.C no inverno, a pista de patinação no gelo estará disponível no jardim. Caso seja antes das 5 da tarde de um pulo rapidamente no National Archives para ver o documento original da Declaracão de Independência americana. O documento é mantido numa sala com pouca iluminação e com controle de ar. Os americanos piram por lá.

E após andar por todos estes museus, eu aproveitaria essa última noite na cidade para andar pelo National Mall mais uma vez, só que a noite. Os monumentos sob a luz do luar são de uma magnitude absurda. Vale muito a pena.

D.C é uma cidade que passar apenas 3 dias é uma pena. Tem TANTA coisa para ver, fazer, aprender… fiquei lá por 8 meses e ainda não vi tudo. Não vejo a hora de voltar e continuar a descobrir coisas fantásticas por essa cidade linda.

Caso tenha alguma dúvida ou comentário deixa uma mensagem pra mim abaixo,

Até o próximo post  =o)

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

3

Pessoas comentaram

América EUA O que fazer em Washington DC Viagens Washington

Smithsonian National Museum of the American Indian

29 de julho de 2016

Hoje falo sobre a visita ao meu museu favorito (entre os gratuitos) em D.C. O National Museum of the American Indian. Eu sei que ele não figura entre os mais visitados e muitas pessoas com tempo reduzido de viagem nem se dão ao trabalho de entrar nele. O que é uma pena pois este museu e riquíssimo em informações, história e cultura.

Este museu está localizado no National Mall ao lado do Smithsonian Air and Space Museum. O prédio já é um show à parte, pois foi feito como uma alusão às ocas de índios. Ele foi aberto em 2004 e é totalmente dedicado à vida, língua, literatura, história e arte dos índios do hemisfério sul das Américas.

Comece seu tour pelo Potomac Atrium logo na entrada do museu, pegue um mapa (em português!!!) para se ambientar. Os voluntários indicarão que você deve começar sua visita pelo 4º andar e ir descendo. Caso tenha tempo reduzido este museu oferece tours de 45 minutos à uma hora com docentes explicando os pontos mais importantes da historia indígena nas Américas Central e do Norte. Lembrando que no átrio sempre tem algum evento acontecendo como danças, apresentações de música nativa, etc.

Indo de elevador diretamente para o quarto andar há um cinema onde começa a exposição. Eles exibem um filme de 13 minutos chamado Who We Are (Quem Somos Nós) que irá te introduzir no mundo indígena. No quarto andar também tem as exposições Our Universes (Nossos Universos) que trata sobre as crenças indígenas e The Treaties Between the USA and the American Indian Nations (Os Tratados entre os EUA e as Nações de Índios Americanos).

No terceiro andar a principal exibição na minha opinião se chama The Great Inka Road que fala sobre a engenharia rústica indígena utilizada para a construção de Machu Pichu ligando Cusco no Peru à Colômbia, Equador, Bolívia, Argentina e Chile. Só de imaginar que sem nenhum dos recursos modernos eles foram capazes de construir um império. É simplesmente sensacional.

Confesso que uma das exibições que mais me chocaram foi uma instalação que exibe entrevistas com descendentes dos povos que foram expulsos de suas casas para a construção dos EUA. Acho que me tocou, pois quando visitei Porto Seguro na Bahia muito se assemelha a nossa própria historia. Os índios que eram os nativos e viviam livres de repente se viram a mercê do branco colonizador e foram enganados, expulsos ou pior mortos em sua terra para a expansão dos países como hoje conhecemos. Muitos foram embriagados e assinaram papéis vendendo suas terras à preço de banana, outros tantos morreram por adquirir doenças do homem branco ao se misturarem. Suas mulheres foram estupradas e seus filhos assassinados.

Aqui neste museu também há uma exposição exaltando o trabalho de integração realizado entre vários índios com os colonizadores como no caso da famosa Pocahontas que aprendeu a falar inglês e foi uma grande intermediadora entre sua tribo e os ingleses, vindo mais tarde a se converter católica para poder casar com o colonizador John Smith e a viver com ele na Inglaterra.

Eu que não sou de comprar nada nas lojas dos museus neste aqui acabei me encantando com um filtro dos sonhos e tenho ele ao lado da minha cama para espantar as energias ruins. Parte das vendas são revertidas para assistir as tribos que as produzem. Se você tiver com dólares sobrando, ajude. É possível comprar desde roupas típicas, bolsas, copos, bijuterias, quadros, à uma infinidade de itens indígenas.

E outra coisa bem interessante por á é o Mitsitam Native Cafe onde você pode comer comida tipicamente indígena. Eu não comi mas vi pessoas falando muito bem da comida.

Lembrando que o museu funciona das 10am as 5:30pm todos os dias exceto no Natal. A estação de metrô mais próxima é a L’Enfant Plaza.

Caso você tenha visitado o museu comenta aqui as suas impressões,

Até o próximo post  =)

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

1

Pessoas comentaram