Posts arquivados em: Tag: Casar no Brasil ou nos EUA

Estilo de Vida Outros

Casar com um americano no Brasil ou nos Estados Unidos?

24 de novembro de 2017

O cupido te pegou e você tá morrendo de amores por um americano… veio o pedido de casamento e agora vem a dúvida… casar no Brasil ou nos Estados Unidos? No post de hoje vou explicar as diferenças para a realização do casamento civil no cartório em São Paulo ou na corte em Washington DC.

 

 

Brasil

Visitei o cartório do meu distrito em São Paulo e fui informada de todos os documentos necessários para casar. Sai de lá e fui para o bar mais próximo chorar lágrimas de sangue. Segue a lista:

 

– Primeiramente o estrangeiro deve ter entrado legalmente no Brasil. Sendo assim, apresentar ao cartório o passaporte do estrangeiro com o visto brasileiro válido e o carimbo de entrada

– Certidão de nascimento com a data de validade de seis meses. Para mim essa era uma das exigências mais ridículas de todas. Primeiro que a pessoa teria que entrar em contato com o local onde sua certidão foi emitida e pedir uma nova via. Meu marido é nascido em Cuba e cortou laços com o país de origem com 3 anos de idade. Impossível conseguir essa certidão.

– Declaração de Estado Civil. Essa declaração pode ser obtida no consulado americano mais próximo da sua cidade. Vulgarmente chamada de certidão de solteiro, ela é emitida na hora. Para agendar sua visita ao American Citizen Services em São Paulo, clique aqui.

– Declaração de Residência.

– CPF caso o estrangeiro seja residente do Brasil

– Taxa do cartório

– Presença obrigatória do estrangeiro para dar entrada na documentação. Caso não seja possível, tem de apresentar uma Procuração. Para informações de qual tipo de procuração, pergunte diretamente no cartório onde pretende casar como emitir a sua

– Caso o estrangeiro não fale português, é obrigatória a presença de um intérprete em cada uma das fases do processo

– Vale lembrar também que cada cartório é soberano sobre quais documentos o estrangeiro deve apresentar, o indicado é que a parte brasileira do casal vá até o cartório da sua comarca para assim como eu, chorar de desespero pela burrocracia

– Documentos estrangeiros para serem aceitos no Brasil precisam ser traduzidos para o português por um tradutor juramentado e na sequência devem ser autenticados no Consulado/Embaixada do Brasil mais próximo da cidade onde o estrangeiro reside no exterior. Para sanar suas dúvidas sobre o que é notarizar um documento, clique aqui.

– Após o casamento no Brasil, a certidão de casamento deve ser traduzida para o inglês por um tradutor juramentado que seja afiliado ao Consulado/Embaixada dos EUA no Brasil. Após traduzir a certidão, é necessário levar este documento para autenticar no cartório brasileiro e depois levar ele para ser autenticado no American Citizen Services do Consulado/Embaixada dos EUA mais próximo. Este trâmite se chama notarização consular. Sem este selo, sua certidão de casamento não é válida nos EUA.

 

Estados Unidos

Apesar de os estados americanos serem independentes e cada um ter o direito de exigir os documentos que bem entendem para o casamento civil, muitos deles são extremamente simples e você consegue inclusive casar no mesmo dia que dá entrada na papelada. Vou explicar como foi casar em Washington DC.

O casamento no Washington DC Court é o mais rápido, prático e indolor possível. Um dos dois noivos pode comparecer a corte com os seguintes documentos:

 

– Documentos de identificação com foto dos noivos. O estrangeiro deve apresentar o passaporte e o americano pode apresentar a carteira de habilitação

– Formulário de solicitação de casamento preenchida (clique aqui para obter o formulário).

– Pagamento da taxa de U$35 da licença de casamento

– Pagamento da taxa de U$10 pela certidão de casamento (documento oficial que será expedido após o casamento ser lavrado). *A diferença entre os dois documentos é que a licença de casamento você pode levar para qualquer officiant da comarca de DC realizar o ato para você, caso não queira casar na Corte.

– Se quiser casar na Corte, o agendamento é grátis e a agenda deles está sempre com um gap de aproximadamente 2-3 semanas, e a sala onde o casamento é celebrado cabe aproximadamente 15 pessoas.

– Se você preferir, você mesmo ou o seu noivo/a pode celebrar o seu casamento pagando uma taxa de U$25 para se tornar um temporary officiant.

– Após o casamento ser formalizado, deve-se levar a marriage license de volta a Corte para ela ser lavrada e assim receber a certidão de casamento original com assinatura e selo do juiz. Lembrando que a licença de casamento não expira se for emitida em Washington DC e você tem tempo de sobra para organizar o casamento. Porém, após a marriage license ser assinada e datada, você tem até 30 dias para retornar a licença para a Corte para a certidão original ser produzida.

– Após ter a certidão de casamento em mãos, lembre de traduzir a mesma com um tradutor juramentado para o português e leve a certidão até o Consulado/Embaixada do Brasil mais próximo da sua residência para a certidão ser lavrada e validada no Brasil. Eu utilizo os serviços da Day Translations aqui nos EUA e eles são fantásticos, profissionais e super rápidos. Como o trâmite para a certidão ser válida no Brasil é mais complicado, vou explicar ele num outro post.

 

Boa sorte qualquer que seja a sua decisão de casar no Brasil ou nos EUA, o importante é ser feliz.

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram