Categoria: Outros

Documentação de Viagem Estilo de Vida Outros

Quando a viagem para o exterior pode se tornar uma dor de cabeça

12 de setembro de 2017

Este final de semana acompanhamos estarrecidos a força do furação Irma que desolou ilhas no Caribe e deixou mais de 6 milhões de pessoas na Flórida alagadas e sem energia elétrica. Milhões ainda estão fora do estado e o governador ontem a noite implorou que essas pessoas evitem voltar para casa, pois nem estradas estão preparadas para receber eles de volta como os serviços públicos ainda vão levar dias para voltarem ao normal.

E no meio de todo este caos tem os turistas. Se passar por uma situação dessas é uma dor de cabeça sem fim para quem mora aqui, imagina para quem está apenas de passagem.

Quando viajamos ao exterior, temos que tomar precauções, muitas vezes juntamos dinheiro por muito tempo para a viagem dos sonhos mas imprevistos acontecem. Desde uma pedra na vesícula no interior da Itália até óbito repentino (sim acontece com mais frequência do que você pode imaginar), podem tirar o sono dos familiares que ficaram no seu país de origem e muitas vezes sem dinheiro para poder trasladar o corpo do turista de volta ao Brasil. Mas como tentar resolver em partes este tipo de dor de cabeça quando viajamos?

Seguro Viagem

O primeiro e mais importante item de um viajante (profissional ou não) é o seguro viagem. A maioria dos cartões de crédito internacionais no Brasil oferecem o seguro de viagem caso o titular do cartão e a pessoa que irá utilizar a passagem sejam a mesma pessoa. Se o cartão oferecer, peça ao atendente que envie para o seu e-mail a apólice do seguro viagem e tenha a cópia impressa com você. Mesmo na era da tecnologia, cópias impressas ainda são mais aceitas em situações de emergência no exterior do que versões eletrônicas. Se o seu cartão não oferecer o seguro, recomendo que você entre em contato com o seu agente de seguros para que ele indique a melhor opção para você. O seguro viagem cobre desde custas médico hospitalares até traslado do corpo casa haja óbito. Acredite, em caso de falecimento no exterior, você estará ajudando e muito a sua família se por ventura algo aconteça. Acompanhei de perto dois casos de falecimento de brasileiros (um nos EUA o outro em Belize) e o trauma causado aos familiares que não tinham dinheiro para as custas  de transporte foram enormes.

Cópias de Documentos

Após cuidar do seguro viagem, indico que você faça cópias dos seus documentos. Passaporte, RG, CPF entre outros. Caso você tenha seu passaporte furtado ou simplesmente perca ele, você deverá contactar a missão diplomática brasileira mais próxima do seu destino de viagem e agendar um atendimento de emergência. Principalmente se você estiver fazendo aquelas viagens que pretende cruzar várias fronteiras, como na Europa.

Contatos no Exterior

E por falar em contactar a missão diplomática no exterior… sempre leve com você os telefones e endereços mais importantes. Neste caso o da missão diplomática brasileira mais próximo (consulado ou embaixada do Brasil), telefones dos cartões de crédito no exterior (muitos cartões como o AMEX oferecem uma linha telefônica que português no exterior), telefone e endereço do hotel onde vai ficar hospedado, telefone e nomes de contatos de emergência no exterior. Estes dados não devem estar apenas no seu celular, é importante manter uma cópia escrita na carteira ou na bolsa. Caso aconteça algo com você e por ventura você perca a consciência, é importante que um terceiro tenha acesso a estas informações para te auxiliar.

Informar roteiro de viagem para alguém de confiança

Uma das medidas mais importante em todas as viagens que faço, é enviar um e-mail para a minha mãe com todos os dados da minha viagem. Ela nunca abre estes e-mails… porque geralmente nós fazemos 13 cidades em 21 dias e passamos por 8 hotéis diferentes. Minha mãe não consegue entender nossa necessidade de pé na estrada. Porém ela tem lá o nosso roteiro com todas as informações detalhadas, onde estaremos a cada dia, telefone dos hotéis que pretendemos ficar, países onde faremos escalas e afins. Já atendi um caso no passado no meu antigo empregador que um brasileiro veio a óbito no Japão mas morava na Austrália. Quando descobriram o corpo, a mãe atônita jurava que não era o filho dela porque ele morava em outro país. Please… sempre informe alguém sobre o seu paradeiro.

Deixo abaixo a cartilha elaborada pelo Itamaraty explicando como obter um seguro de viagem e também o link deles com orientações gerais para quem vai viajar ao exterior. Vale a pena dar uma olhada.

Assistência de Viagem

Orientações Gerais Itamaraty

Claro que existem outras medidas de segurança, mas essas são as mais importantes quando viajamos para o exterior. Você cumpre algumas dessas medidas ou nunca parou para pensar sobre elas?

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Estilo de Vida Outros

Mudança para o exterior – Devo encerrar minha vida financeira no Brasil?

08 de setembro de 2017

Uma pergunta que sempre respondo para meus amigos interessados em morar no exterior, é o que eu fiz com a minha vida financeira no Brasil. Há muitas dúvidas sobre encerrar tudo de vez ou manter a distância.

O primeiro passo e o mais importante de todos foi deixar com minha mãe uma procuração de plenos poderes. Ela pode resolver qualquer coisa pra mim, desde abrir e encerrar contas e até pegar um empréstimo em meu nome. Claro que minha mãe é a pessoa que eu mais confio no mundo, então confiança é fundamental. Caso você não tenha alguém que você confie cegamente eu o aconselho a deixar uma procuração limitada especificando por exemplo que essa pessoa pode apenas fazer uma coisa ou outra. Quando você vai ao cartório fazer a procuração, geralmente os atendentes são muito prestativos e te perguntam tudo o que você quer autorizar ou não.

Eu optei por deixar minha vida financeira e contas em aberto no Brasil. Por vários motivos. Primeiro porque minha conta tinha muitos anos e meu relacionamento com o banco é excelente. Como meu crédito é muito positivo com eles, seria besteira fechar a conta. Em segundo lugar eu quis manter um cartão de crédito no Brasil pois em datas comemorativas como aniversário, Natal e afins, eu posso usar meu cartão daí nos sites do Brasil e mandar entregar presentes para familiares e amigos e assim evitar pagar taxas internacionais por utilizar o cartão daqui.

Caso você não tenha interesse em pagar a cesta de serviços do seu banco, saiba que há uma lei brasileira que obriga TODOS os bancos no país a abrirem contas para pessoas físicas sem cobrança de taxa mensal. E foi exatamente o que fiz, conversei com o meu gerente na época e migrei a minha conta que era master plus mega blaster para a de Serviços Essenciais.

De acordo com o BCB – Banco Central do Brasil, não importa o banco, ele tem por obrigação de oferecer este serviço. O problema é que muitas vezes os gerentes não querem abrir essas contas pois elas não geram lucro para as instituições e o funcionário do banco não ganha pontos com a sua meta mensal de vendas. Veja no gráfico abaixo os serviços inclusos na conta de serviços essenciais.

Eu como sou precavida por natureza, imprimi a lei e levei comigo no dia que fui ao banco mudar a minha conta antes de sair do Brasil. Claro que o gerente tentou de todas as maneiras me mostrar as “desvantagens” de mudar a conta para uma com limitações de serviços. Mas eu já havia feito a lição de casa e deixei claro que só iria movimentar a conta pela internet.

É importante frisar que você não pode zerar essa conta. Eu deixo dinheiro nela rendendo na poupança e quando preciso enviar dinheiro para o Brasil eu envio da minha conta americana para a brasileira e de lá eu transfiro ou pago contas normalmente pela internet. Para quem mora fora é ainda melhor pois quando vou ao Brasil, não preciso usar a conta daqui para efetuar saques em moeda local e pagar taxas absurdas de saque internacionais.

Se você mantém sua vida financeira no Brasil é preciso lembrar que dependendo da quantidade de dinheiro enviada do exterior para o Brasil no período de um ano, talvez seja necessário declarar o Imposto de Renda e recolher os impostos. Tudo isso eu explicarei em outros posts.

Indico que antes de decidir mudar a cesta de pacotes do seu banco, dê uma pesquisada antes com a sua instituição bancária brasileira qual a melhor opção. Vou deixar abaixo alguns links sobre a conta de serviços essenciais.

Banco Central do Brasil

Serviços Essenciais Bradesco

Serviços Essenciais Itaú

Serviços Essenciais Santander

Serviços Essenciais Caixa

Serviços Essencias Banco do Brasil

Serviços Essenciais Citibank – Pesquisei o site do Citi sobre o pacote de serviços essenciais e não encontrei informações a respeito no site, porém como sou correntista deles, sei que eles aplicam a lei. É só levar a lei impressa até sua agência e em minutos a conta é modificada. A lei pode ser encontrada neste link aqui. E também neste artigo do Hora 1 entre milhares de outros artigos na internet a respeito.

Boa sorte!

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Estilo de Vida Outros

Ensino à Distância – EAD

01 de setembro de 2017

Você já considerou voltar a estudar, mas por algum motivo pensa ser impossível? Tanto pelo deslocamento, como pelo bebê recém-nascido que você não tem com quem deixar? Ou até mesmo por morar num país inóspito onde não tem nada para fazer no dia a dia (conhece alguém que passou por isso?), então que tal agregar conhecimento e manter o cérebro ativo?

Pois bem… quando mudamos para o Togo eu sabia que trabalhar na economia local seria bem difícil, uma vez que os valores salariais eram infinitamente menores do que os oferecidos no mercado brasileiro e com quatro funcionários dentro de casa cuidando de tudo, eu não tinha praticamente nada para fazer o dia inteiro, além de cuidar da Bella ou ir para a academia (uma vez na vida outra na morte porque a preguiça sempre falava mais alto, claro).

Após considerar as minhas alternativas, decidi voltar a estudar. Sou comissária de bordo por formação (técnica) e nunca atuei na área. Enquanto eu decidia se eu largava meu emprego de segunda a sexta que pagava bem no Consulado e corria atrás da aviação, conheci meu noivo, que mesmo não sendo da aviação, virou meu mundo de cabeça para baixo e me fez viver com a mochila/casa nas costas pulando de país em país a cada dois anos. Como ainda faltava a lacuna do diploma universitário a ser preenchido, decidi que o EAD no Brasil seria minha melhor opção. Tanto pelo diploma, como pela oportunidade de me dedicar 100% aos estudos e a desculpa de ir ao Brasil duas vezes ao ano para fazer provas (mentira, vou mesmo para comer feito louca, comprar feito doida, e abraçar familiares e amigos hahahahaha).

Hoje vejo que o EAD ainda é tabu para milhares de pessoas que sem tempo, mas com internet em casa, ainda relutam em optar por esta modalidade de ensino. Primeiro mesmo que você tenha uma vida maluca como a minha, você sempre tem uma hora do seu dia disponível para usar o Facebook. Ao invés de logar lá, faça o login no site da faculdade e leia a matéria uma hora por dia. Eu estudo Eventos na Anhembi Morumbi. Não seria a minha primeira opção de curso se eu estudasse presencialmente, mas confesso que me apaixonei pelo curso (apesar de ter umas matérias do capeta que eu odeio). Provas para acesso a universidades pagas no Brasil, vocês sabem que não são nenhum monstro, e eu já era ex aluna deles, então do Togo mesmo eu fiz a minha reabertura de matrícula. Paguei o boleto online e voilá, já estava matriculada novamente.

Você tem acesso a plataforma e a quatro unidades (enormes) de cada matéria após a matrícula.

Dentro de cada unidade é disponibilizado para o aluno o material para ler e estudar, vídeos complementares postados pelos professores para ilustrar algum ponto da matéria, games com perguntas e respostas que testam o seu conhecimento sobre aquela unidade, e por fim cada unidade tem sua atividade obrigatória valendo nota que pode ser um fórum onde você deve interagir com o professor e os colegas de “classe” sobre um tema proposto dentro do conteúdo ensinado, podem ser perguntas de múltipla escolha ou até mesmo uma outra tarefa como visitas a eventos e desenvolvimento de conteúdo explicativo sobre o evento visitado, etc.

Antes de realizar cada atividade você pode enviar perguntas para o professor no fórum correspondente de cada matéria, onde o professor responde as suas dúvidas e você tem também acesso as perguntas dos outros alunos para poder ler e estudar. Há também vídeo aulas ao vivo, onde o professor pré-determina uma data e hora para o encontro e faz um resumo da matéria, e você pode interagir com os colegas e os professores enviando perguntas. Caso não seja possível assistir aquela aula ao vivo elas ficam disponibilizadas na plataforma para acessar no dia seguinte.

A frequência é medida através da quantidade de atividades que você envia no prazo determinado pela faculdade e a prova final presencial é obrigatória para aprovação por nota e presença. Confesso que no inicio eu tinha medo de não dar conta ou de gastar dinheiro em vão num sistema que fosse mentiroso/enganador. Mas a faculdade me surpreendeu. Tanto que após este curso eu já sei qual pós vou fazer no mesmo modelo de ensino. Gostei tanto do EAD que já estou realizando um outro curso que nada tem a ver com a faculdade simultaneamente online.

A faculdade online pode ser a solução dos seus problemas, como falta de tempo, dinheiro (o EAD geralmente é mais barato do que o presencial), deslocamento, falta de babá para o seu bebê, viagens frequentes a trabalho, enfim, milhares de empecilhos que possam surgir e não permitir que você volte a estudar. Hoje eu sou defensora desta modalidade de ensino e acredito que seja importante falar à respeito para que as pessoas percam o preconceito contra o EAD.

Vale lembrar que nada são flores e você precisa controlar seu tempo e sua agenda e encontrar tempo para o estudo. Mesmo organizando uma mudança e passando pela loucura de mudar entre dois continentes, eu estou firme e forte no estudo. Você precisa ter uma agenda e seguir um cronograma à risca. Eu geralmente dedico de 2 a 4 horas por dia para estudar, porque não é apenas ler a matéria, mas o ensino a distancia você deve buscar o conhecimento, então tem que pesquisar palavras que você não entenda na apostila, buscar exemplos extra na internet, etc., mas no fim conhecimento é a única coisa que nunca podem tirar de você.

 

E você, já fez algum curso a distancia? Como foi a sua experiência?

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Compras Gatos Outros

Viajando de carro com gatos

25 de julho de 2017

Ao voltar para os EUA fui informada pelo marido que iríamos tirar uns dias de folga. Não porque queríamos, mas por conta do cronograma da nova posição dele. Não tivemos tempo de organizar nada, de reservar nada, de pensar em nada. Após 8 dias de volta a DC já íamos por o pé na estrada rumo a Miami para a casa da minha sogra. O que fazer com a Bella? Levar ela com a gente ou deixar ela num hotel para pets? Após muito pesquisar decidimos levar ela com a gente. Mesmo sabendo que seria estressante, não queríamos nos separar dela e o pior já tinha passado (a viagem de avião entre o Togo e os EUA).

Foram 6 dias de estrada (3 para descer para Miami e 3 para voltar para Washington), 3415 quilomêtros, 4 hotéis pelo caminho, casa da minha sogra e uma gatinha aventureira. Mas como organizar tudo isso? A primeira decisão foi a de não reservar hotel. Não sabíamos como estaria o humor dela, como estaria o trânsito (estamos em plena época de férias de verão por aqui), então decidimos que iríamos dirigir até onde conseguíssemos e quando estivéssemos cansados pararíamos para comer e enquanto comíamos, íamos procurar um hotel pela região que fosse pet friendly.

Feliway

 

O primeiro dia foi bem estressante… a Bella mal tinha se adaptado ao hotel que estávamos em DC (ficamos 8 dias por lá) e de repente se viu na malinha de transporte de novo… 20 minutos antes de colocar ela lá dentro usamos o spray de feromônios da Feliway. Não estou sendo paga para falar sobre o produto para vocês (queria eu!!!!). É caro ai no Brasil gente, não vou mentir. Inclusive como comentei no post sobre como voar com gatinhos (disponível aqui) eu comprei em São Paulo pois não tinha no Togo e a viagem aconteceu de última hora. Paguei R$234 na Cobasi. Um assalto a mão armada mas o produto realmente funciona. Ao alocar ela no carro optamos por posicionar a mala de transporte no chão no banco atrás do motorista (após ler milhões de blogs falando sobre como viajar com gatinhos de carro, os relatos eram categóricos em mencionar que dentro do carro o chão é o local mais seguro para o gatinho). Também é a maneira mais fácil para quem estiver sentado no banco do passageiro poder checar se esta tudo bem com o animalzinho. O primeiro dia foi um inferno. Ela chorou, se debateu, tentou escapar da mala… até que conseguiu!!! Quando percebemos ela já estava embaixo dos pés do Ezio entre os pedais do carro. Um mega perigo. Eu realmente achei que não íamos conseguir chegar em Miami. Com muito custo consegui alocar ela dentro da mala novamente, vi por onde ela tinha passado e usei um dos cadeados da minha mala de viagens para segurar bem o fecho da mala dela. E pra tentar acalma-la usei uma echarpe por cima para deixar ela no escuro. Meia hora depois de muito miar, se debater e afins, ela percebeu que não tinha escapatória e dormiu.

Quando fizemos check in no hotel a prioridade foi ela. Trouxemos a caixa de areia no porta malas com a areia que ela já estava usando, então pelo menos este cheiro era familiar. Já deixamos também prontos os potinhos de viagem de água e comida. Ao abrir a malinha ela saiu correndo procurando o primeiro lugar escuro e escondido que pôde encontrar. Como não achou ela se jogou embaixo dos cobertores na cama. E de madrugada ouvimos ela andando pelo quarto reconhecendo o território, comeu, bebeu água, usou a caixa de areia e dormiu. O segundo dia já foi mais sossegado, houveram algumas tentativas de escapar mas foram em vão. Durante os 3 dias descendo para Miami, todos os restaurantes que paramos para comer ao longo do caminho, foram fáceis de entrar com ela. Eu colocava a malinha embaixo da mesa entre as minhas pernas e ela ficava bem quietinha. Como também tinha o barulho de pessoas, pratos e afins, ela mesma ficava o mais quieta possível para não ser notada.

Na casa da minha sogra ela ficou duas semanas dentro do nosso quarto. Fomos para Orlando por uns dias e minha sogra ficou de olho nela. Graças a Deus tudo correu bem.

Ao voltar para Miami após ler a respeito de remédios homeopáticos para gatos, acabamos comprando este aqui. Deve-se dissolver uma colher de chá no potinho de água uma vez por dia. Segundo as instruções o remédio é um calmante natural. Sei que este remédio operou milagres pois na viagem de volta para DC essa gata APAGOU por 3 dias seguidos. Ela entrava no carro e dormia profundamente. Não sei se foi o spray de feromônios, o calmante, o fato de ela já ter se habituado a mala de transporte e o balanço do carro… sei que ela dormiu durante o dia no carro super tranquila.

Natural Pet Pharmaceuticals

 

Enfim esta foi a nossa experiência ao viajar de carro com a Bella. Cada gatinho tem um temperamento e muito provavelmente pode responder aos estímulos de maneira distinta. Se eu faria tudo de novo? Não. Só fizemos por pura necessidade e porque não estamos ainda alocados na nossa casa. Mas na próxima viagem pretendo deixar ela reinando lindamente na casa dela.

E você já viajou de carro com o seu gatinho? Compartilha comigo a sua experiência,

Até o próximo post  =0)

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Outros

Um mês fora do Togo

19 de julho de 2017

Olá gente tudo bem?

Hoje completa um mês que deixamos o Togo oficialmente. O tempo passa rápido demais. Desde que chegamos aos EUA tiramos 3 semanas de férias para descansar a mente. Pela primeira vez nos últimos 4 anos tiramos férias sem destino e sem nada programado. Para quem tem mania de seguir roteiros de férias como eu foi muito estranho. Durante este tempo meu marido até pediu para eu programar alguma coisa e ler sobre possíveis atrações que eu gostaria de ver/fazer/visitar. Mas eu estava tão esgotada física e emocionalmente após todo o estresse das últimas 6 semanas que meu cérebro simplesmente deu uma pane. Sabe quando você não consegue saber nem por onde começar? Eu honestamente nunca tive isso antes… a sensação é a de que o cérebro estava tão cheio de informações e comandos e que estava entrando em tilt. Resolvi que pela primeira vez ia me permitir pensar no que fazer apenas na manhã do dia seguinte. Então as últimas semanas foram apenas de acordar, ver a programação cultural da cidade e decidir se íamos ou não.

Para não dizer que não fizemos nada fomos para Orlando por uns dias (pior decisão da vida… nunca mais iremos para os parques em meses de férias de verão – falarei mais sobre isso quando postar sobre a Disney). Fomos para a praia, passeamos por Miami, encontramos amigos queridos em Orlando e em Miami e curtimos a família do marido. Era exatamente o que precisávamos… de um tempo entre pessoas queridas para recarregar as energias após sair de Lomé.

Sei que deixei o blog abandonado, mas eu precisava desocupar a mente. O blog é um hobby querido… poder colocar em palavras dicas ou coisas que eu considero serem úteis para o próximo. Mas honestamente precisava me afastar por um tempo. Não somos super heróis, não somos máquinas invencíveis… precisamos muitas vezes nos isolar para olhar pra dentro e perguntar se está tudo bem.

Enfim… este é apenas um post/desabafo/prestação de contas. Sei que algumas pessoas visitam o blog com frequência e estava tudo parado por aqui… mas aqui estou

Um cheiro e até o próximo post  =0)

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Outros

Enlouquecida pelo mundo

22 de junho de 2017

Após mais de um mês sem blogar, aqui estou eu. Os últimos 14 dias foram totalmente insanos. Dia 5 estava feliz da vida embarcando para São Paulo para ver minha família após 9 longos meses de saudades. Cheguei, abracei todo mundo, comecei a comer e a gastar feito louca, fui fazer provas na faculdade… até que apenas dois dias depois recebo a informação de que muito provavelmente iríamos sair do Togo. Lá vou eu trocar passagens do dia 25 para o dia 11 (apenas 6 dias após chegar) e sair correndo para a nossa casa. Meu noivorido já estava nos EUA e eu sozinha, num país que vamos combinar… não é tão amistoso com mulheres que resolvem as coisas sozinhas, tive de enlouquecidamente organizar uma mudança entre continentes e de quebra o transporte de uma gata para o Tio Sam em apenas 7 dias.

Essa foi sem dúvida a semana mais estressante da minha vida. Mas também foi a semana onde eu fui agraciada com demonstrações de carinho e afeto tanto no Brasil como no Togo. Meus amigos e familiares no Brasil foram de um carinho e compreensão absurdas comigo e os meus amigos no Togo foram de uma gentileza e prestabilidade tremenda. Se não fosse por eles eu não sei como teria passado por toda a loucura de tudo o que eu tinha que resolver em tempo recorde…

Não apenas eu fui pro Brasil nas últimas duas semanas, mas voltei pro Togo e vim pros EUA. Haja cabeça, controle, calma, paciência, organização e boa vontade.

Também queria aproveitar este post e agradecer o pessoal do Iunique pelo novo layout do blog. A Suzi foi uma linda e captou exatamente o que eu tinha em mente para a nova imagem gráfica do blog. Começamos a bater papo em abril e finalmente o layout ficou pronto. Como eu não tinha pressa fomos aperfeiçoando a idéia aos poucos. Suzi meu muito obrigada, você não tem idéia de como fiquei feliz com o resultado final do blog.

Enfim… não vou me alongar no post de hoje… essa é apenas uma prestação de contas… sumi por motivos de força maior mas em algumas semanas as coisas entrarão nos eixos. As férias que iam rolar em São Paulo foram transferidas para Miami. Vamos tirar uns dias de descanso de toda essa loucura e vamos nos desconectar pelas próximas três semanas. Na segunda quinzena de julho prometo voltar com os posts duas vezes por semana no blog. Tenho muita coisa já na cabeça pra postar.

Enquanto isso me segue no Instagram pois vou atualizar lá com mais frequência durante as férias.

Um cheiro!

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Outros

The Versatile Blogger Award – VBA

24 de maio de 2017

Para a minha surpresa, hoje de manhã ao abrir minha caixa de emails, vi uma notificação que meu bloguinho foi indicado ao VBA – Versatile Blogger Award. Fui indicada pela Michelle do Michelândia e fiquei passada. Comecei o blog ano passado quando estávamos morando em Washington, pois além de vários colegas me pedirem dicas do que ver/fazer por lá eu também queria manter minha mente ocupada, uma vez que nós estávamos em transição entre USA-Togo. Fiquei feliz de ser lembrada e surpresa de saber que há pessoas lendo o que compartilho. A princípio a idéia era ser um blog com dicas de viagens, mas percebi que tenho gosto por escrever e não queria ficar presa a um único conteúdo. Meu muito obrigada a Michelle que me incentiva a continuar escrevendo e enviando conteúdo para o blog.

Os indicados ao Versatile Blogger Award devem nomear 15 blogs para o concurso e também escreverem 7 coisas sobre si ao final do post. É uma maneira de contribuir com a premiação e reconhecer os blogs que estão produzindo conteúdo bacana na blogosfera. Seguem meus indicados:

  1. Ela Disse – Minha amiga de longa data, carioca, sangue bom, Juliana escreve um blog leve e descontraído, onde ela dá dicas de viagens, compras e lifestyle. Fotos lindas acompanham os posts.
  2. Apaixonados por Hotéis – Minha amiga na blogosfera Flávia, que conheci num fórum meio louco da RBV, escreve sobre os hotéis que ela e o namorido se hospedam pelo Brasil e no exterior. Só o fato de ela ter uma gata linda como a minha e ter escrito um post delicioso sobre os motivos de visitarem a minha amada São Paulo, já valem a leitura do blog.
  3. Vermelho Pimenta – Minha eterna ex aluna e amiga Cynthia escreve desde 2009, sem compromisso e obrigações, um blog gostoso de ler sobre o universo feminino. Desde tendências na coloração dos cabelos até o último creme para peles ressecadas lançados no mercado. Confesso que meus posts favoritos são os de moda quando há o lançamento de alguma coleção nas minhas Fast Fashions favoritas.
  4. Egocêntrico Caracol – A Viviane posta sobre a lista imensa de livros para ler ou para comprar que ela tem e sempre aumenta. Por morar fora, sempre fico de olho nas dicas dela sobre os lançamentos no Brasil e atualizo as minhas listas de compras. Me identifico muito com pessoas que compram livros e livros e sempre estão sem tempo para por a leitura em dia. Tem coisa mais gostosa que um livro novo, recém comprado?
  5. Antônio Pimenta Blog – O blog do Antônio é um daqueles achados da blogosfera que são tesouros escondidos. Blog sobre o universo geek, ele dá dicas sobre leituras de livros, HQs, seriados, filmes e afins. Se tiver sem idéia sobre o que assistir na Netflix, dá uma passada no blog dele para dicas imperdíveis.
  6. Vida Legal – A Linda Ostjen é uma advogada de Porto Alegre que bloga sobre a vida jurídica. Com exemplos famosos que estão na mídia ou perguntas enviadas a ela por clientes ou leitores do blog, ela explica de maneira fácil as leis no nosso querido Brasil. Confesso que sou uma curiosa do mundo jurídico então sempre estou de olho nas suas atualizações.
  7. Pecados de Annalu – Blog sobre versos, poemas e poesias. Para as almas sensíveis e apreciadoras da arte de escrever bem.
  8. Documento de Viagem – Marcelo e a Paula são um casal bacana de São Paulo que escrevem sobre suas viagens. De uma maneira bem pessoal eles compartilham suas impressões sobre os locais por onde passaram e dicas valiosas.
  9. Descomplica os Trinta – Blog feminino que aborda as delícias e os dissabores dos 30. Nossa última década antes dos enta. Leve e descontraído.
  10. Onde Cê Vai Loko? – Blog sobre dicas e roteiros de viagens.
  11. Expats Blog – Uma páginas amarelas online sobre blogs de expatriados pelo mundo. Sempre bom ler e perceber que não estamos sozinhos no exterior e que outras pessoas neste momento também se sente um peixe fora d’agua.
  12. Tales From a Small Planet – Blog onde expatriados e diplomatas respondem questionários sobre como é a vida em várias partes do mundo (em inglês). Uma ferramenta poderosa de pesquisa para ler a opinião real de pessoas que moram por aí como estrangeiros. Aproveitem para ler as minhas impressões sobre Washington DC por lá.
  13. The New Diplomat’s Wife – Ania é uma consultora de RH que é casada com um diplomata e escreve sobre a vida de uma profissional, dona de casa, que deixa o emprego temporariamente para seguir pelo mundo acompanhando o marido… (acho que já ouvi uma história assim). Blog escrito em inglês
  14. Diplomatic Baggage – Blog escrito por uma filipina de 30 anos, esposa de um diplomata (ela não se identifica) e que narra como é a vida de uma trailing spouse pelo mundo afora (history of my life…). Blog em inglês.
  15. A Diplomat’s Wife – A autora (que não fala o nome dela, apenas o do marido) conta em detalhes como é a nossa vida diplomática pelo mundo afora. Caso tenha curiosidade de entender o processo diplomático americano, as listas de escolha do próximo país para onde vamos, o processo de mudança entre países (e continentes), este é o blog para ler. Em inglês.

E outra regra da competição é contar aos leitores 7 itens que talvez eles não saibam sobre você. Senta que lá vem história.

1- Sempre achei absurdo uma pessoa ter que escolher o que quer ser pelo resto da vida com 18 anos de idade. Nessa época só sabemos nossa banda de rock favorita

2- Sou neurótica e quando preciso resolver algo, nem que seja para daqui 5 meses, já deixo tudo pronto antecipadamente, para dormir com a consciência tranquila

3- Meu primeiro passaporte venceu após 5 anos sem um único carimbo

4- Soube que a Bella (nossa gatinha) ia chegar nas nossas vidas através de um sonho. Mesmo tendo a regra de no pets allowed na nossa casa, pela rinite do homem, sonhei que ele me dava uma gatinha com um laço vermelho no pescoço. Dois dias depois soube de uma pessoa que estava dando gatinhos para adoção. Foi amor a primeira vista.

5- Sou comissária de bordo, maquiadora e fotografa profissional por formação. Não trabalho em nenhuma das três áreas.

6- Já cheguei a ter 115 pares de sapato e mais de 70 batons. Acompanhava todos os blogs e canais do youtube que podia para estar sempre antenada com as tendências. Fui compradora compulsiva. Hoje após morar na África e descobrir que um batom da MAC de 73 reais paga 3 dias de trabalho de um adulto por aqui, aprendi que menos é mais. A única coisa que ainda não consegui me libertar são as bolsas da Michael Kors. Tenho uma tara absurda por todas elas. Tenho 14 delas, inclusive a capa do meu notebook, do iPad e do iPhone… (é uma vergonha…)

7- Eu tinha certeza de que não me adaptaria a África. Descobri que sou resiliente e mais forte do que eu imaginava.

Parabéns a todos os indicados. Adoro o blog de vocês.

Até o próximo post  =0)

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

13

Pessoas comentaram

Outros

Mudanca no despacho de bagagens aereas no Brasil

09 de dezembro de 2016

Esta em todos os jornais desde marco que a ANAC – Agencia Nacional de Aviação Civil iria mudar as regras de bagagem aérea no pais. Porem semana que vem finalmente será a decisão final sobre o tema. Claro que o assunto voltou a ser noticia uma vez que tudo poderá mudar a partir do ano que vem. Mas o que realmente vai mudar?

luggage

Credito: AFP/GETTY IMAGES

Hoje caso você viaje dentro do Brasil (voo domestico), para a América Central ou para a América do Sul pode levar sem pagar nada mais por isso uma mala de 23 kilos. Entende-se que isso já esta incluso no valor da sua passagem. Viagens internacionais na grande maioria das vezes se você parte do/para o Brasil pode levar ate duas malas de 32 kilos sem pagar nada extra. Com a nova regra que a ANAC votara na semana que vem varias mudanças estão a caminho para confundir e complicar a vida do passageiro:

  • Os voos domésticos continuam até outubro de 2018 com o limite de uma mala de até 23 kg.
  • Voos para América do Sul e Central terão direito a uma mala de 23 kg.
  • Demais destinos internacionais mantêm a permissão de duas malas, mas com peso máximo de 23 kg em vez dos 32 kg atuais.
  • Entre 1º de outubro de 2017 e 30 de setembro de 2018, os passageiros de todos os voos, nacionais e internacionais, terão direito a apenas uma mala de 23 kg.
  • Um ano depois, a partir de 1º de outubro de 2018, as franquias de bagagem despachada passam a ser livremente estabelecidas pelas companhias aéreas.

De acordo com a ABEAR – Associacao que representa as grandes do setor no Brasil: Avianca, Azul, Gol e TAM a mudança seria benéfica principalmente para 2/3 dos passageiros que segundo eles viajam sem malas porem pagam o custo do transporte de malas daqueles que viajam com a casa inteira nas costas, uma vez que o custo operacional seria diluído entre todos os passageiros do mesmo voo. Caso a mudança seja aprovada a bagagem de mao que hoje e de 5kg aumentaria para 10 kg.

Na pratica o que isso quer dizer?

Viajo de avião pelo menos 8 vezes por ano em voos domésticos e/ou internacionais. Os únicos voos que vi pessoas viajando apenas com mala de mao foram São Paulo/Rio, São Paulo/Brasília, Toronto/Nova Iorque, Nova Iorque/Reagan National (DC), Toronto/Los Angeles. Todos os outros voos que peguei as pessoas levam malas despachadas. Por milhares de motivos… presentes de familiares, mudanças entre estados/países, ir de um local quente para um local frio e vice e versa. Uma mudança agora nas regras de bagagem pode ser um tiro no pé das companhias aéreas. Primeiro porque cada uma será livre para fazer o que bem entende… e esperta será a que não mudar as regras e se o fizer oferecer para seus clientes alternativas ou facilidades para poder continuar levando suas malas de 32 kilos.

Em agosto quando começamos nossa mudança de DC para Lome passando por Miami e São Paulo foi uma mega operação logística e de planejamento justamente por conta das malas. Por mais que 90% das nossas coisas tenham vindo para a África pela empresa de mudança internacional, tivemos que lidar com a logística de como chegar ate aqui passando por outras cidades sem pagar absurdamente mais caro por isso. Para o trajeto DC-Fort Lauderdale tivemos de pagar bilhetes de primeira classe para poder num voo domestico carregar duas malas de 23 kilos cada um. Poderíamos levar ate 32 kilos o que seria perfeito, porem nosso trajeto depois ate África não permitia malas de 32 kilos. Enquanto a passagem custava $110 dolares se quiséssemos levar malas deveríamos pagar U$200 por cada uma por ser uma tarifa promocional. Porem por U$320 cada um viajariamos de primeira classe e poderíamos levar as malas “de graça”. Depois quando fiz Miami/São Paulo eu estava sossegada pois estava dentro da minha franquia de 2 malas de 32 kilos para o Brasil. Porem na ultima parte da viagem São Paulo/Lome foi um inferno. Primeiro fui informada em Washington quando compramos as passagens pela Ethiopian Airlines de que eu teria direito apenas a 2 malas de 23 kilos. Ate ai tudo bem pois essa e a norma no mundo inteiro. Pelo o que pesquisei o Brasil e um dos únicos países que permitem franquias de 32 kilos e funcionários de cias aéreas mundo afora odeiam os brasileiros pois carregamos de tudo e mais um pouco… Me segurei no Brasil para não enfiar a casa inteira na mala e quando cheguei ao aeroporto descobri que eu tinha direito as duas malas de 32 kilos uma vez que eu estava saindo do Brasil (mesmo o ticket tendo sido comprado em DC). Nem a própria cia aérea sabia qual informação dar. Resultado poderia ter trazido mais 18 kilos de bagagem e não trouxe para Lome.

Enfim… fiquem de olho quando comprarem suas passagens daqui pra frente, de acordo com a ANAC em abril e maio deste ano os passageiros puderam enviar para a agencia soluções para serem consideradas na votação da semana que vem. Voce enviou essas sugestões? Eu confesso que nem prestei atenção em nada disso ate o perrengue que passamos em agosto… enfim… e sempre assim só damos atenção a determinado assunto quando doi no nosso bolso. Para meus amigos viajantes frequentes fica a dica. Muito provavelmente aquela historia do: “Voce pode trazer um perfumezinho pra mim do outlet?” vai acabar… porque uma vez que você ou paga pela sua mala ou viaja leve começar a valer… ninguém mais fara favores para outrem quando viajar ao exterior. E importante que a população e o Ministério Publico fiquem em cima das cias aéreas para verificarem se elas realmente vão repassar os valores promocionais para aqueles que viajarem sem malas.

E ai quem perde com as novas regras? Eu humildemente acho que todos nos perdemos. E você o que acha disso? Deixe sua opinião na caixa abaixo.

Ate o próximo post  =0)

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

1

Pessoas comentaram

Outros

Voltei!

26 de outubro de 2016

Primeiramente gostaria de pedir desculpas pelo hiatus de um mês no blog.

Para quem não sabe passamos alguns meses nos Estados Unidos por conta do trabalho do meu marido. Enquanto estávamos por la comecei o blog para passar o tempo e escrever sobre a cidade mais fantástica que já morei ate agora: Washington DC. A ideia era compartilhar sobre tudo de incrível, fantástico, maravilhoso, estupendo que vi por la. O blog teve uma audiência bacana e vários colegas que viajaram para la utilizaram este humilde espaço como referencia para organizar as viagens deles. O que e um baita incentivo já que tem gente bacana gastando umas horinhas da vida deles lendo meus pensamentos e colocações por aqui.

Como tinha tempo de sobra em DC deixei vários posts agendados antecipadamente e mesmo na loucura que tomou conta da minha vida da metade de agosto pra cá alguns posts continuaram a ser publicados ate o final de setembro. So que a fonte secou e eu fiquei sem tempo, sem internet e com uma mala nas costas indo de um lado pro outro sem cabeça para blogar.

Estávamos em transição entre EUA-Brasil-Togo e desde 11 de agosto minha vida se resumiu a malas e caixas. Saímos de Washington DC nos EUA rumo a Miami de ferias por alguns dias, deixei o marido com a família dele na Florida e desci pro Brasil por um mês onde revi meus familiares, amigos, ex alunos, ex colegas de trabalho, beijei, abracei, amassei todo mundo, curti as Olimpíadas em casa e finalmente embarquei para a nossa nova aventura na África. Cheguei aqui e tive de me adaptar a minha nova rotina, ao nosso novo lar, clima, comida, ambiente, fuso horário, idioma, cultura… e nessa bagunça toda meu bloguinho ficou abandonado.

Mas finalmente voltou a hora de escrever, coisa que descobri que amo! Como muitos amigos meus comentaram que curtem meus posts vou continuar na frequência de terças e sextas. Ainda tenho varias lugares para escrever localizados em Washington DC mas já tenho um projeto de escrever minhas impressões, fotos e dicas sobre os outros lugares que já visitamos no Brasil, Argentina, Costa Rica, México, EUA, Espanha e agora em terras africanas a começar pelo Togo.

Voces vão continuar me acompanhando?

Um beijo e ate o próximo post  =o)

Compartilhe

Por Érica Brasilino

2

Pessoas comentaram

Outros

Eu no mundo

05 de abril de 2016

E após muitos posts no Facebook e uma audiência incrível de quase 700 contatos (ohhhh grande coisa), aqui estou eu no mundo blogueiro. Juro que tentei fazer vídeos  para o Youtube… mas cara… minha voz soa horrível quando me assisto… Sem contar que uso muitos ahhh, uhnnn, eeee,então  deixa quieto. Acho que sempre fui melhor com palavras escritas do que palavras faladas. Este blog será apenas uma conexão minha com o mundo, onde vou contar as desventuras em série de ser uma pessoa expatriada. No momento estou em Washington DC mas logo em breve estaremos num próximo destino mundo a fora. Não quero categorizar o blog dizendo que é sobre isso ou aquilo… ele será um blog democrático onde escreverei o que eu quiser no momento que eu quiser… sem a obrigatoriedade de ter posts todas as terças por exemplo. O post está sem acento pois eu ainda não mexi na configuração do meu note para mudar de volta para o português (está em inglês… apenas poucas palavras aparecem com acento…).

É isso… vamos ver o que vai sair daqui dessa cachola.

Até o próximo post :0)

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

6

Pessoas comentaram