EUA New York Viagens

Visita ao novo World Trade Center e Memorial do 11 de Setembro

20 de outubro de 2017

A primeira vez que visitei NYC em fevereiro de 2013, o novo prédio One World Trade Center estava sendo construído no local onde ocorreram os atentados de 11 de setembro. Lembro que fiquei muito depressiva no dia da visita e só pensava nas milhares de vidas perdidas naquele local, numa data que a nossa geração jamais vai esquecer. Hoje, quase 5 anos após a primeira vez que pisei no Ground Zero, tive a oportunidade de entrar no prédio mais alto de NYC e vou compartilhar com vocês como foi a experiência.

Fomos de metrô até o local e descemos na estação World Trade Center. Lá você pode seguir as placas e ao invés de sair pela rua você pode ir diretamente para o shopping Westfield World Trade Center que faz parte do complexo. Acredito que deva ser o shopping mais movimentado do mundo, pois nunca vi tanta gente num único local.

Ao sair do shopping, é possível ter uma visão melhor do Oculus, a estrutura gigante que foi construída como entrada tanto da estação de metrô/trem como do shopping. O Oculus é uma alusão as lágrimas que foram derramadas por conta dos atentados de 2001.

Logo em frente ao Oculus estão localizados os dois memoriais no local onde estavam as torres gêmeas. São duas cascatas artificias com uma queda d’água onde não é possível ver para onde a água escoa. É uma alusão ao vazio deixado pela perda dessas vidas. Nas bordas das duas fontes, estão localizados os nomes das 2983 vítimas que perderam a vida no fatídico 11 de Setembro. Os nomes foram organizados juntamente com os familiares de maneira que eles estão agrupados perto de quem provavelmente essas pessoas passaram seus últimos momentos, colegas de escritório, chefes, e etc.

 

Entre as duas cascatas há o museu 9/11 Museum com peças doadas pelos familiares, documentos resgatados das torres, partes dos aviões, carros de bombeiro, escadas utilizadas pelos sobreviventes. Como eu tinha visitado o acervo em 2013, não visitei dessa vez.

E por fim finalmente subi no observatório. Confesso que eu não estava confortável em fazer essa visita… eu não parava de pensar no que aconteceu com aquelas pessoas e fiquei com medo de que algo pudesse acontecer enquanto estivéssemos lá em cima. Mas… YOLO (You Only Live Once – você só vive uma vez).

Visitamos o Observatório por volta de 6 da tarde e foi a nossa melhor decisão. A fila para entrar no prédio era quase inexistente, muito diferente do que tínhamos visto durante o dia quando passamos com o ônibus turístico por lá. Compramos os tickets lá na hora mesmo, mas há a possibilidade de comprar antecipadamente pela internet.

Ao entrar no observatório há uma atualização em tempo real de onde são os visitantes do complexo (quando você compra o ticket com antecedência, essa informação é requerida). Achei interessante que quando fomos, naquele dia, o maior número de visitantes era da Alemanha.  E o número de visitantes da África num todo é muito pequeno. Isso é muito interessante de analisar, uma vez que a quantidade de africanos morando nessa parte dos EUA é enorme. Ou seja… eles moram, mas não fazem turismo… enfim… só uma curiosidade dessa pessoa aqui que presta atenção em tudo.

Logo na sequência você passará por um corredor onde tem vídeos com gravações de entrevistas concedidas por quem trabalhou na construção do complexo, suas emoções em reconstruir parte da cidade deles, curiosidades. Em seguida você é direcionado ao elevador que te levará ao 102º andar. Ele é um dos elevadores mais rápido do mundo e o percurso leva apenas 60 segundos. Dá para sentir o estalido no ouvido como se você estivesse levantando voo. Nas paredes e no teto do elevador, passa um filme mostrando a história da construção de NYC e da torre do WTC. O efeito é incrível mas se você tiver labirintite aconselho que feche os olhos. Vi algumas pessoas reclamando de tontura e ânsia de vomito.

Ao sair do elevador você é levado a um teatro que mostra um vídeo de 2 minutos da cidade de NYC. As imagens são tão reais e coloridas que parece que você está de volta na rua andando pela cidade. Ao final do vídeo a tela se abre e você fica boquiaberto com a visão da cidade de Nova Iorque lá embaixo aos seus pés. É neste momento que você entende o real significado da expressão WOW. Não tem uma pessoa naquela sala que não fique sem fôlego.

Enfim você chegou até o observatório que é o ponto alto da visita. Você terá uma vista de 360º graus da cidade. Honestamente eu já subi duas vezes ao Empire State e posso garantir que se você tiver com a grana curta ou pouco tempo de viagem e tenha que escolher entre quais dos dois fazer, vá de olhos fechados ao One World Trade Center. Ficamos lá por 1 hora para poder pegar o pôr do sol e a experiência foi simplesmente incrível. P.S: Eu não fui ainda ao topo do Rockefeller Center, então não tenho como comparar com este. Ouvi de amigos que a vista lá é mais do Central Park. Na minha próxima ida a NYC farei ele para comparar.

No andar do observatório tem um bar, lanchonete e restaurante. Para jantar lá você deve pagar a entrada do observatório e ter reservas. Tem também um café para lanches rápidos (mais acessível) e tem um bar além claro da lojinha de souvenir.

O observatório pode ser visitado de segunda a segunda das 9am as 8pm. O restaurante e o bar funcionam até as 10pm. Visite o site para ver se há alguma programação diferente para o dia da sua visita clicando aqui e evitar surpresas como fechamento por conta de algum evento.

Preços

9/11 Museum a partir de U$24

One World Observatory a partir de U$34

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Post anterior:


Próximo post:


Comente via Facebook

Deixe seu comentário