Estilo de Vida EUA New York Outros Viagens Washington

Viagem de ônibus entre Washington DC (Union Station) e NYC (Port Authority)

22 de setembro de 2017

Essa semana minha melhor metade está trabalhando em NYC e aproveitei para visitar a cidade enquanto ele esta por aqui. Como vim a NYC mês passado de trem, decidi que este mês iria testar o serviço de ônibus entre as duas cidades. Meu marido não gostou muito da ideia, mas consegui convencer ele. Comprei passagem de ida pela Greyhound e paguei apenas U$10. São aproximadamente R$35. O valor é muito atrativo e hoje vou explicar como funciona utilizar este sistema.

Em Washington DC a estação rodoviária fica no segundo andar da Union Station. O complexo da estação serve o serviço de metrô, ônibus e trens da Amtrak. Ao comprar pela internet você pode imprimir o ticket em casa. Eles pedem que o passageiro chegue com 30 minutos de antecedência para o horário de saída do ônibus. Cheguei a estação com uma hora e meia de antecedência de embarque pois como a Union Station também é um mini shopping, já vim preparada para almoçar e fazer tudo com calma. Na hora de embarcar você deve ir ao segundo andar da estação onde também está localizado o guichê da Greyhound. No site diz que se você tiver o ticket impresso, é só embarcar. Não caia neste conto. É uma boa passar por lá para poder imprimir uma identificação para a sua mala que vai no bagageiro (na parte inferior do ônibus).

Na sequência você vai passar por um funcionário da rodoviária que irá te indicar qual fila você deve pegar. Ao passar por essa área, notei que há uma sala de espera climatizada com televisor bem na entrada da área de embarque dos ônibus do lado direito. Mas como eu estava curiosa pelo sistema rodoviário americano, decidi não entrar nessa sala de espera.

Um funcionário antes do embarque passa avaliando as malas dos passageiros e indicando se eles precisam identificar ou não a bagagem. Como viajei com uma mala pequena de mão mais uma mochila, ele disse que não tinha necessidade dessa identificação, até mesmo porque meu ônibus não ia parar em nenhuma outra cidade antes de chegar em NY (sorte a minha, porque a essa altura a fila já estava enorme e se eu tivesse que pegar ela de novo, não pegaria um bom local no ônibus).

Ao embarcar vi um grupo de senhoras africanas tentando embarcar preferencialmente e vi quando uma senhora americana na mesma faixa etária delas reclamou que quem mora aqui tem que se adaptar as regras daqui e não trazer as regras do seu local de origem para os EUA, e deveria aceitar que não tem embarque prioritário. Ficamos todos com cara de paisagem na fila por conta da torta de climão…

Quando o embarque começou, o funcionário recolheu as passagens e indicou que cada passageiro colocasse a sua própria mala no bagageiro do ônibus. Babado e confusão. Vi mulheres com malas pesadíssimas sem nenhuma ajuda por parte dos funcionários da rodoviária. Mais ou menos assim… trouxe muito peso? Problema seu. O último problema que percebi foi um casal alemão que ao embarcar por último não encontrou dois assentos disponíveis para eles. Um dos funcionários pediu para eles descerem do ônibus e pegarem o próximo das 2 da tarde. Fiquei com a sensação de que a empresa foi desorganizada ao vender os tickets e aparentemente não tem muito controle de quantas tickets foram vendidos. E se não tivesse o ônibus da duas da tarde… como seria?

No ônibus o sistema de climatização estava a todo vapor, então se decidir fazer uma viagem dessas, aconselho a levar um casaquinho mesmo no verão. Há tomadas nas poltronas em frente aos assentos e pelo menos onde eu estava sentada, não estava funcionando. O bagageiro acima das poltronas é minúsculo, se você viajar com uma mochila muito cheia, essa terá que ir no seu pé no assento a sua frente.

O motorista ao iniciar a viagem fez um briefing e falou sobre o horário estimado de chegada ao destino, portão programado para a chegada, explicou sobre a existência de banheiro no fundo do ônibus e sobre o wi-fi. Eles juravam que tinha serviço de wi-fi a bordo, tentei por diversas vezes conectar e nada. Depois de umas cinco tentativas desisti.

Meu colega de banco era uma das pessoas mais desagradáveis com quem eu tive o desprazer de viajar na minha existência. Mesmo após o motorista pedir que as pessoas utilizassem os equipamentos eletrônicos com fones de ouvido, o babaca fingiu não ter entendido. Na metade da viagem a minha vontade era de esfregar o celular na cara dele… tive de praticar a paciência até a hora que a bateria do celular dele acabou e ele dormiu.

No geral a viagem em si foi confortável, o ônibus da Greyhound entrega o que promete: assentos confortáveis e uma viagem relativamente segura entre o ponto A e B. Pelo valor acho que valeu a pena. O que você deve considerar na verdade é se vale a pena por apenas U$11 viajar ao lado de um público diferente do público do trem. Percebi que as pessoas que fazem o trajeto no trem são mais business people e consequentemente muito mais educadas. Tanto que mesmo a classe econômica do trem é muito diferente do ônibus. Viajei com muitos turistas fazendo mochilão entre as duas cidades, muitos imigrantes da África e da América Central e do Sul. Estes foram os mais mal-educados na viagem. É uma pena dizer isso, mas foi essa a grande diferença que notei entre quem viaja de trem e quem viaja de ônibus por aqui.

O trajeto entre NYC e DC de ônibus leva 4:20hrs e de trem varia entre 2:30hrs e 3:20hrs dependendo de quanto você esta disposto a pagar. Minha volta a DC esta programada de trem. Honestamente não pretendo mais utilizar ônibus de viagem entre cidades por aqui. É uma economia que pra mim, não valeu a pena, por U$39 a mais eu poderia ter ido de trem, no vagão silencioso  e com internet rápida disponível. Never again!!!

E você já fez alguma viagem de ônibus pelo exterior? Como foi?

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Post anterior:


Próximo post:


Comente via Facebook

Deixe seu comentário