Quando Viajar Viagens

Como organizar uma viagem?

11 de janeiro de 2017

Que tal começar o ano organizando mais viagens? Com um pouco de pesquisa e determinação e possível tirar aquela viagem fantástica do papel e realizar o seu sonho.

img_9453

Gruta do Lago Azul, Bonito-MS

Quando meu marido diz: estaremos de ferias no mês tal, para mim e como se ele falasse que eu emagreci ou que ganhei na loteria. E a melhor frase que ele pode me dizer não importa a época do ano. Sempre quando ele define o período que pode se ausentar na empresa começa do meu lado os preparativos para uma aventura. Mas como decidir para onde ir? O que fazer? Quanto gastar? No post de hoje vou listar as etapas para organizar as nossas ferias. Quem sabe ajude você a tirar o seu projeto do papel.

Decidir o destino para nos não e tão difícil uma vez que nos dois temos o mesmo gosto por lugares de praia ou de turismo de aventura. Se puder unir os dois numa única viagem melhor ainda. Por falarmos espanhol/inglês sempre damos preferência para destinos nas Américas. Este ano como estamos morando na África o idioma não será fator determinante para nossa escolha de destino, apenas listamos o que gostaríamos de conhecer aqui neste continente por ordem de preferência e vamos tentar ver o maior numero de lugares possíveis.

img_0118

Lombard Street, San Francisco – CA

De acordo com a época da viagem e uma lista de pelo menos 2 lugares em mente começo a pesquisar sobre o clima durante o mês das nossas ferias. O que mais queremos evitar são surpresas desagradáveis e ir por exemplo para o Caribe durante a temporada de furacões e ficar preso no hotel ou correndo perigo de vida. Além de perder dinheiro pode ser inclusive perigoso. Se o clima estiver bom para a época desejada pulo para a próxima etapa da organização que seria pesquisar se e alta ou baixa temporada no destino escolhido. Pra mim este e um dos itens mais importantes. Viajar em alta temporada não apenas significa que os preços de passagens e hospedagens estarão nas alturas, mas também que você pode levar horas para conseguir comer ou nem conseguir entrar em alguns lugares. Nos dois somos adeptos de viajar sempre no contra fluxo. Dito isso visitamos Campos do Jordão e Monte Verde no verão. Pois e, nada de lareira e fondue para nos, em contrapartida encontramos cidades vazias e com preços acessíveis. Orlando das 4 vezes que já visitamos apenas 1 calhou de ser em agosto durante as ferias americanas. Além do calor insuportável a Disney estava infernal. A montanha russa Seven Dwarfs Mine Train a mais nova atração do Magic Kingdom tinha fila de espera de 4 horas sem contar a quantidade absurda de carrinhos de bebes e crianças chorando para todos os lados. Foi um dia mais estressante do que animado para nos.  A melhor época de visitar Orlando entre todas as que já fomos e novembro. Os alunos estão em provas tanto nos Estados Unidos como no Brasil, os parques já estão com a decoração de Natal, o clima já não esta mais tão quente como o Saara e você repete os brinquedos. Fomos na Hulk Roller Coaster na Universal 5 vezes seguidas!

img_0769

Islands of Adventure, Orlando – FL

Batido o martelo quanto ao destino começo a saga das passagens aéreas. Verifico sempre no Decolar.com e no Kayak.com. Estes são sem duvida meus dois sites favoritos. A companhia aérea que estiver mais barata eu entro em contato diretamente no site deles e fecho por lá. Geralmente sai mais em conta no site da própria empresa do que nos sites parceiros pois você evita pagar taxas intermediarias. Quando começo a pesquisar passagens tem outro macete… por qual aeroporto viajar?

Se você estiver em São Paulo há a opção de voar por Congonhas, Viracopos e Guarulhos. Congonhas e sempre mais caro. Por ser localizado no coração da cidade as passagens partindo de CGH sempre são mais caras. Guarulhos e Viracopos acabam sendo opções mais em conta para destinos domésticos e internacionais. A grande questão e… quanto tempo de deslocamento você terá e o mais importante quanto vai gastar para chegar ate estes aeroportos. Já viajei pelos 3 e cada um tem suas peculiaridades.

Se viajar por GRU utilizando GOL ou TAM ambas oferecem serviço de traslado sem custo adicional partindo de CGH e do Terminal Tietê. Nos sites das cias aéreas você pode acessar o horário de chegada e saída e todas as rotas oferecidas. Já o aeroporto de Viracopos principal HUB da Azul linhas aéreas tem um serviço de ônibus ate CGH. Em todos estes casos você deve apresentar o bilhete aéreo impresso para poder embarcar sem custo. Caso você vá viajar para o exterior saindo de GRU aconselho a utilizar o Airport Bus Service. Sempre uso este serviço ao visitar minha família no Brasil. Desembarco em GRU, compro minha passagem por menos de 60 reais e vou ate Congonhas. Confortável, eles disponibilizam agua gelada, wifi e você vai sem preocupação ate o seu destino. De lá pego um taxi e em 30 minutos estou sentada na sala da minha mãe. Claro que hoje em dia há o Uber. Mas acho mais fácil usar o Uber para ir para o aeroporto. Ao chegar e muito mais complicado pois a saída de GRU e lotada de taxis cadastrados e eles podem encrencar com um carro preto por lá. Lembre-se que para viagens internacionais e sempre bom chegar com 3 horas e antecedência ao aeroporto e voos nacionais 2 horas são o suficiente. Caso a viagem seja em alta temporada ou véspera de feriados aconselho acrescentar mais tempo para poder fazer o check in e passar pela segurança com calma. E importante você ter em mente como será seu deslocamento para o aeroporto pois a pior coisa que tem e viajar já estressado preocupado se chegara ao aeroporto a tempo ou não.

Após comprar as passagens começo a pesquisar sobre as atrações no destino. O que faremos? Será uma viagem cultural? Eco turismo? Praia 24 horas por dia? Aqui a lição de casa e mais intensa e minha bíblia neste caso se resume em Tripadvisor, Mochileiros.com e Lonely Planet. Recorro a amigos também que já tenham visitado o destino que tenho em mente para pegar dicas. Neste momento pesquisar onde ficam as atrações e primordial para se ter uma ideia de onde ficaremos hospedados e como chegaremos ate lá após sair do aeroporto.  Nesta etapa monto um roteiro para apresentar ao meu marido e coloco no papel o que faremos em cada dia da viagem em cada cidade visitada. Ha pessoas que não gostam deste tipo de planejamento e que gostam de fazer o que der na telha no momento que acordam. Cada um tem um estilo de viagem e nos estamos habituados a já sair de casa com uma programação impressa onde colocamos endereços das atrações, valores dos passeios, como chegaremos ate lá. Talvez este não seja o seu estilo de viagem, após 4 anos juntos descobrimos que este modelo funciona perfeitamente pra gente.

img_0445

Road between San Francisco and Las Vegas, California

Após ter uma ideia das atrações que iremos visitar no destino, começo a pensar nos hotéis. Nessa etapa o meu serviço preferido e sem duvidas o Booking.com. Aqui o fator custo/beneficio/localização e primordial. Para poder definir onde ficaremos levo em consideração se a cidade conta com serviço de transporte acessível, se alugaremos carro/moto, se usaremos serviço de empresas de receptivo local para os passeios, se há restaurantes perto para jantar, se é seguro. Não e apenas o fator preço por noite que levamos em conta onde ficaremos. Quando fizemos nosso mochilao pela Espanha, fizemos 13 cidades em 3 semanas. Nos primeiros 4 dias como ficamos em Madri sem carro optamos por um Hostel bem simples, mas ao lado da estação de Metro Sol. Uma mão na roda pois fizemos tudo a pé por lá. Já na Costa Rica, numa das cidades no centro do pais optamos por um Resort all inclusive pois queríamos ter a experiência de relaxar nas piscinas aquecidas naturalmente pelo vulcão Arenal. Tudo depende do tipo de viajante que você e: você curte luxo ou você fica feliz com uma cama limpa e ar condicionado + wifi?

Algo muito importante para nos e ter acesso a comida internacional. Nos não somos aventureiros no quesito comida. Não nos ofereça uma sopa de tartaruga ou sangue de cobra. Sempre nos mantemos fieis ao combo comida italiana, mexicana, libanesa, japonesa, brasileira e cubana. Se houver um destes no local já estamos felizes. Sempre pesquiso onde comer no Tripadvisor, Yelp e Foursquare. Nessas pesquisas em uma das cidades que visitamos na Costa Rica descobrimos um restaurante no topo de uma arvore simplesmente original e fantástico. Surpresas de viagem que o destino nos da.

E tão importante quanto e verificar se o pais de destino pede visto de entrada ou caderneta de vacinação em dia. Lembre se sempre de que para sair do Brasil seu passaporte deve ter mais de 6 meses para vencer e alguns países são bem amistosos com o Brasil e não precisamos de vistos de entrada ou se precisar podemos requerer na entrada no pais. Mas cada pais e soberano sobre suas regras. Fique atento. Caso precise solicitar seu passaporte neste artigo aqui explico sobre como solicitar o seu.

Sei que o post ficou longo, mas pelo menos da uma ideia de como organizar uma viagem. E você já tem em mente quais lugares visitara em 2017? Nos já temos nossa lista pronta.

Feliz ano novo e ótimas viagens para vocês,

Ate o próximo post  =0)

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Post anterior:


Próximo post:


Comente via Facebook

Deixe seu comentário