EUA New York O que fazer em Washington DC Viagens Washington

Viagem de trem entre Nova Iorque e Washington DC

15 de setembro de 2017

Se você estiver em Nova Iorque ou em Washington DC, sabia que dá para fazer o trajeto entre as duas cidades de trem e conhecer lugares maravilhosos numa única viagem?

Mês passado uma grande amiga que fiz no Togo estava em NYC com os filhos numa conexão para outro país, não pensei duas vezes e fui ver eles. Afinal… ela morando no Togo e nós em DC, quando eu poderia tomar um café com ela novamente? Entre as opções que eu tinha para chegar lá, optei pelo trem.

A Amtrak é a maior rede ferroviária dos EUA e cobre mais de 500 cidades em 46 estados. Os tickets variam de preços, desde os valores “populares” até os mais caros de primeira classe (como uma passagem de avião) e se você se programar com antecedência, consegue um bom valor.

A viagem entre NYC e DC custa a partir de U$49. Fiz milhares de simulações no site e não vi valores mais baratos que este. Após descobrir que não pagaria menos que isso num trecho fechei os bilhetes de ida e volta por U$98. Não achei caro considerando que de avião o mais barato para o trajeto seria U$250 para a época e a pouca antecedência para a viagem. Talvez seja possível encontrar mais em conta, mas como comprei um mês antes de viajar, estes foram os melhores valores.

A Amtrak oferece 4 tipos de tarifas para um mesmo trajeto: Saver, Value, Flexible e Premium. Comprei meus tickets na tarifa Saver que é uma tarifa não reembolsável e também não é possível fazer um upgrade para a business ou primeira classe. Mas como era um trajeto curto de 3 horas… eu honestamente não me preocupei com isso.

A saída para NYC de Washington é feita pela Union Station. A estação em si é um luxo. Um dos prédios mais bonitos de DC onde fotógrafos e amadores se deleitam com tanta riqueza de detalhes. O embarque é feito 15 minutos antes do trem partir, porém como seres humanos adoram filas em qualquer lugar do mundo, se você quiser um assento na janela, eu aconselho que você chegue pelo menos 30-45 minutos antes do trem partir.

Quando embarquei escolhi o Silent Car. Neste carro ligações telefônicas são proibidas, o uso do celular é liberado para mensagens e internet no modo silencioso apenas. Os assentos não são demarcados, então chegou, sentou. Eu fiquei muito animada quando soube do Silent Car porque fiquei morrendo de medo de estar no mesmo vagão daquelas pessoas que falam mais que a boca por 2 horas no telefone. Peguei um assento na janela do lado esquerdo (indicação do marido), pois segundo ele na ida para NYC era o lado que eu teria acesso a uma vista melhor. E ele não estava errado.

No carro que eu estava tinha wi-fi, tomadas para carregar os equipamentos eletrônicos e banheiros. Se você por acaso sentar no corredor, terá que pedir para a pessoa da janela conectar o seu eletrônico para você. Mais um motivo pelo o qual é bom chegar para o embarque com antecedência, assim você não precisa se preocupar de incomodar o próximo.

O trem que faz rotas consideradas curtas também conta com o Café Car. É um carro que tem uma lanchonete e mesas com cadeiras. Eu tomei café puro com um ham, egg and cheese sandwich. Além de ser caro, não era lá essas coisas…, mas na hora da fome… desce qualquer coisa. Eles aceitam cartão de crédito e dinheiro em espécie. Você pode optar por comer no Café Car ou voltar para o seu assento e utilizar a bandeja (como no avião). Eu comi no meu assento, pois estava viajando sozinha e tinha que olhar as minhas coisas.

No geral, a viagem entre NYC e DC é bem confortável. O trem da Amtrak me surpreendeu muito. Sempre tive vontade de andar de trem que não fosse um metrô em área urbana e fiquei bem impressionada. Carros climatizados, banheiros, vagão para refeições, wi-fi, tomadas, poltronas reclináveis. Meu único adendo é não fazer o que eu fiz de ir e voltar no mesmo dia. Confesso que eu apaguei na viagem de volta de tão cansada que eu estava.

A Amtrak oferece um App onde você não precisa imprimir o voucher de embarque, é só apresentar o ticket na tela do celular para embarcar. Eu achei bem prático. Outra praticidade da viagem de trem, é que o embarque comparado a uma viagem de avião é muito mais rápido. E você pode levar normalmente suas bagagens com você.

A própria Amtrak te dá dicas de destinos que você pode conhecer pelos EUA de trem. É só acessar este link aqui e começar a sonhar com a sua próxima viagem.

E você, já viajou de trem pelos EUA? O que achou da experiência?

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Documentação de Viagem Estilo de Vida Outros

Quando a viagem para o exterior pode se tornar uma dor de cabeça

12 de setembro de 2017

Este final de semana acompanhamos estarrecidos a força do furação Irma que desolou ilhas no Caribe e deixou mais de 6 milhões de pessoas na Flórida alagadas e sem energia elétrica. Milhões ainda estão fora do estado e o governador ontem a noite implorou que essas pessoas evitem voltar para casa, pois nem estradas estão preparadas para receber eles de volta como os serviços públicos ainda vão levar dias para voltarem ao normal.

E no meio de todo este caos tem os turistas. Se passar por uma situação dessas é uma dor de cabeça sem fim para quem mora aqui, imagina para quem está apenas de passagem.

Quando viajamos ao exterior, temos que tomar precauções, muitas vezes juntamos dinheiro por muito tempo para a viagem dos sonhos mas imprevistos acontecem. Desde uma pedra na vesícula no interior da Itália até óbito repentino (sim acontece com mais frequência do que você pode imaginar), podem tirar o sono dos familiares que ficaram no seu país de origem e muitas vezes sem dinheiro para poder trasladar o corpo do turista de volta ao Brasil. Mas como tentar resolver em partes este tipo de dor de cabeça quando viajamos?

Seguro Viagem

O primeiro e mais importante item de um viajante (profissional ou não) é o seguro viagem. A maioria dos cartões de crédito internacionais no Brasil oferecem o seguro de viagem caso o titular do cartão e a pessoa que irá utilizar a passagem sejam a mesma pessoa. Se o cartão oferecer, peça ao atendente que envie para o seu e-mail a apólice do seguro viagem e tenha a cópia impressa com você. Mesmo na era da tecnologia, cópias impressas ainda são mais aceitas em situações de emergência no exterior do que versões eletrônicas. Se o seu cartão não oferecer o seguro, recomendo que você entre em contato com o seu agente de seguros para que ele indique a melhor opção para você. O seguro viagem cobre desde custas médico hospitalares até traslado do corpo casa haja óbito. Acredite, em caso de falecimento no exterior, você estará ajudando e muito a sua família se por ventura algo aconteça. Acompanhei de perto dois casos de falecimento de brasileiros (um nos EUA o outro em Belize) e o trauma causado aos familiares que não tinham dinheiro para as custas  de transporte foram enormes.

Cópias de Documentos

Após cuidar do seguro viagem, indico que você faça cópias dos seus documentos. Passaporte, RG, CPF entre outros. Caso você tenha seu passaporte furtado ou simplesmente perca ele, você deverá contactar a missão diplomática brasileira mais próxima do seu destino de viagem e agendar um atendimento de emergência. Principalmente se você estiver fazendo aquelas viagens que pretende cruzar várias fronteiras, como na Europa.

Contatos no Exterior

E por falar em contactar a missão diplomática no exterior… sempre leve com você os telefones e endereços mais importantes. Neste caso o da missão diplomática brasileira mais próximo (consulado ou embaixada do Brasil), telefones dos cartões de crédito no exterior (muitos cartões como o AMEX oferecem uma linha telefônica que português no exterior), telefone e endereço do hotel onde vai ficar hospedado, telefone e nomes de contatos de emergência no exterior. Estes dados não devem estar apenas no seu celular, é importante manter uma cópia escrita na carteira ou na bolsa. Caso aconteça algo com você e por ventura você perca a consciência, é importante que um terceiro tenha acesso a estas informações para te auxiliar.

Informar roteiro de viagem para alguém de confiança

Uma das medidas mais importante em todas as viagens que faço, é enviar um e-mail para a minha mãe com todos os dados da minha viagem. Ela nunca abre estes e-mails… porque geralmente nós fazemos 13 cidades em 21 dias e passamos por 8 hotéis diferentes. Minha mãe não consegue entender nossa necessidade de pé na estrada. Porém ela tem lá o nosso roteiro com todas as informações detalhadas, onde estaremos a cada dia, telefone dos hotéis que pretendemos ficar, países onde faremos escalas e afins. Já atendi um caso no passado no meu antigo empregador que um brasileiro veio a óbito no Japão mas morava na Austrália. Quando descobriram o corpo, a mãe atônita jurava que não era o filho dela porque ele morava em outro país. Please… sempre informe alguém sobre o seu paradeiro.

Deixo abaixo a cartilha elaborada pelo Itamaraty explicando como obter um seguro de viagem e também o link deles com orientações gerais para quem vai viajar ao exterior. Vale a pena dar uma olhada.

Assistência de Viagem

Orientações Gerais Itamaraty

Claro que existem outras medidas de segurança, mas essas são as mais importantes quando viajamos para o exterior. Você cumpre algumas dessas medidas ou nunca parou para pensar sobre elas?

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Estilo de Vida Outros

Mudança para o exterior – Devo encerrar minha vida financeira no Brasil?

08 de setembro de 2017

Uma pergunta que sempre respondo para meus amigos interessados em morar no exterior, é o que eu fiz com a minha vida financeira no Brasil. Há muitas dúvidas sobre encerrar tudo de vez ou manter a distância.

O primeiro passo e o mais importante de todos foi deixar com minha mãe uma procuração de plenos poderes. Ela pode resolver qualquer coisa pra mim, desde abrir e encerrar contas e até pegar um empréstimo em meu nome. Claro que minha mãe é a pessoa que eu mais confio no mundo, então confiança é fundamental. Caso você não tenha alguém que você confie cegamente eu o aconselho a deixar uma procuração limitada especificando por exemplo que essa pessoa pode apenas fazer uma coisa ou outra. Quando você vai ao cartório fazer a procuração, geralmente os atendentes são muito prestativos e te perguntam tudo o que você quer autorizar ou não.

Eu optei por deixar minha vida financeira e contas em aberto no Brasil. Por vários motivos. Primeiro porque minha conta tinha muitos anos e meu relacionamento com o banco é excelente. Como meu crédito é muito positivo com eles, seria besteira fechar a conta. Em segundo lugar eu quis manter um cartão de crédito no Brasil pois em datas comemorativas como aniversário, Natal e afins, eu posso usar meu cartão daí nos sites do Brasil e mandar entregar presentes para familiares e amigos e assim evitar pagar taxas internacionais por utilizar o cartão daqui.

Caso você não tenha interesse em pagar a cesta de serviços do seu banco, saiba que há uma lei brasileira que obriga TODOS os bancos no país a abrirem contas para pessoas físicas sem cobrança de taxa mensal. E foi exatamente o que fiz, conversei com o meu gerente na época e migrei a minha conta que era master plus mega blaster para a de Serviços Essenciais.

De acordo com o BCB – Banco Central do Brasil, não importa o banco, ele tem por obrigação de oferecer este serviço. O problema é que muitas vezes os gerentes não querem abrir essas contas pois elas não geram lucro para as instituições e o funcionário do banco não ganha pontos com a sua meta mensal de vendas. Veja no gráfico abaixo os serviços inclusos na conta de serviços essenciais.

Eu como sou precavida por natureza, imprimi a lei e levei comigo no dia que fui ao banco mudar a minha conta antes de sair do Brasil. Claro que o gerente tentou de todas as maneiras me mostrar as “desvantagens” de mudar a conta para uma com limitações de serviços. Mas eu já havia feito a lição de casa e deixei claro que só iria movimentar a conta pela internet.

É importante frisar que você não pode zerar essa conta. Eu deixo dinheiro nela rendendo na poupança e quando preciso enviar dinheiro para o Brasil eu envio da minha conta americana para a brasileira e de lá eu transfiro ou pago contas normalmente pela internet. Para quem mora fora é ainda melhor pois quando vou ao Brasil, não preciso usar a conta daqui para efetuar saques em moeda local e pagar taxas absurdas de saque internacionais.

Se você mantém sua vida financeira no Brasil é preciso lembrar que dependendo da quantidade de dinheiro enviada do exterior para o Brasil no período de um ano, talvez seja necessário declarar o Imposto de Renda e recolher os impostos. Tudo isso eu explicarei em outros posts.

Indico que antes de decidir mudar a cesta de pacotes do seu banco, dê uma pesquisada antes com a sua instituição bancária brasileira qual a melhor opção. Vou deixar abaixo alguns links sobre a conta de serviços essenciais.

Banco Central do Brasil

Serviços Essenciais Bradesco

Serviços Essenciais Itaú

Serviços Essenciais Santander

Serviços Essenciais Caixa

Serviços Essencias Banco do Brasil

Serviços Essenciais Citibank – Pesquisei o site do Citi sobre o pacote de serviços essenciais e não encontrei informações a respeito no site, porém como sou correntista deles, sei que eles aplicam a lei. É só levar a lei impressa até sua agência e em minutos a conta é modificada. A lei pode ser encontrada neste link aqui. E também neste artigo do Hora 1 entre milhares de outros artigos na internet a respeito.

Boa sorte!

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Compras Resenha de Produtos

Cicaplast Baume B5 – La Roche Posay

05 de setembro de 2017

Comecei a usar o Cicaplast no inverno de -14C daqui de DC ano passado. E como vocês estão em pleno inverno brasileiro, acho que vale muito a pena comentar sobre ele. Este é um dos melhores produtos que já usei para ressecamento da pele devido a baixa temperatura.

Geralmente eu aplico o Cicaplast principalmente na boca e a noite (meus lábios no inverno ficam MUITO rachados ao ponto de doer e sangrar ao sorrir). Ele é tão bom que geralmente na manhã seguinte a diferença é gritante. Não tem gosto e uma bisnaga dura muito tempo. A hidratação proporcionada pelo produto é absurda e em um período de 8 horas você já tem resultados.

O produto também é indicado para crianças e vi algumas resenhas no Youtube de mamães que usaram ele para assaduras. Ele é indicado para todas as idades e para tratamentos diversos.

Sei que muitas pessoas tem um caso de amor com o Bepantol, e honestamente eu adoro também. Como não é fácil encontrar por aqui, tive de optar pelo Cicaplast para cuidar da pele da boca, uma vez que o batom matte para você usar, seus lábios devem estar hidratados, do contrário fica visível a quantidade de pele que levanta da boca e eu sou a rainha do batom matte.

No site da La Roche o produto é apresentado como Acelerador de Reparação Epidérmica, e honestamente eles não estão mentindo.

Vi o preço dele por R$55 reais em média na Droga Raia e Drogasil online, mas acredito que vocês devam achar alguma promoção em outra grande rede por ai. Se você tiver viajando pra gringa, aqui fora ele está em torno de U$15

E você já usou o Cicaplast? Prefere ele ou o Bepantol?

 

 

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram

Estilo de Vida Outros

Ensino à Distância – EAD

01 de setembro de 2017

Você já considerou voltar a estudar, mas por algum motivo pensa ser impossível? Tanto pelo deslocamento, como pelo bebê recém-nascido que você não tem com quem deixar? Ou até mesmo por morar num país inóspito onde não tem nada para fazer no dia a dia (conhece alguém que passou por isso?), então que tal agregar conhecimento e manter o cérebro ativo?

Pois bem… quando mudamos para o Togo eu sabia que trabalhar na economia local seria bem difícil, uma vez que os valores salariais eram infinitamente menores do que os oferecidos no mercado brasileiro e com quatro funcionários dentro de casa cuidando de tudo, eu não tinha praticamente nada para fazer o dia inteiro, além de cuidar da Bella ou ir para a academia (uma vez na vida outra na morte porque a preguiça sempre falava mais alto, claro).

Após considerar as minhas alternativas, decidi voltar a estudar. Sou comissária de bordo por formação (técnica) e nunca atuei na área. Enquanto eu decidia se eu largava meu emprego de segunda a sexta que pagava bem no Consulado e corria atrás da aviação, conheci meu noivo, que mesmo não sendo da aviação, virou meu mundo de cabeça para baixo e me fez viver com a mochila/casa nas costas pulando de país em país a cada dois anos. Como ainda faltava a lacuna do diploma universitário a ser preenchido, decidi que o EAD no Brasil seria minha melhor opção. Tanto pelo diploma, como pela oportunidade de me dedicar 100% aos estudos e a desculpa de ir ao Brasil duas vezes ao ano para fazer provas (mentira, vou mesmo para comer feito louca, comprar feito doida, e abraçar familiares e amigos hahahahaha).

Hoje vejo que o EAD ainda é tabu para milhares de pessoas que sem tempo, mas com internet em casa, ainda relutam em optar por esta modalidade de ensino. Primeiro mesmo que você tenha uma vida maluca como a minha, você sempre tem uma hora do seu dia disponível para usar o Facebook. Ao invés de logar lá, faça o login no site da faculdade e leia a matéria uma hora por dia. Eu estudo Eventos na Anhembi Morumbi. Não seria a minha primeira opção de curso se eu estudasse presencialmente, mas confesso que me apaixonei pelo curso (apesar de ter umas matérias do capeta que eu odeio). Provas para acesso a universidades pagas no Brasil, vocês sabem que não são nenhum monstro, e eu já era ex aluna deles, então do Togo mesmo eu fiz a minha reabertura de matrícula. Paguei o boleto online e voilá, já estava matriculada novamente.

Você tem acesso a plataforma e a quatro unidades (enormes) de cada matéria após a matrícula.

Dentro de cada unidade é disponibilizado para o aluno o material para ler e estudar, vídeos complementares postados pelos professores para ilustrar algum ponto da matéria, games com perguntas e respostas que testam o seu conhecimento sobre aquela unidade, e por fim cada unidade tem sua atividade obrigatória valendo nota que pode ser um fórum onde você deve interagir com o professor e os colegas de “classe” sobre um tema proposto dentro do conteúdo ensinado, podem ser perguntas de múltipla escolha ou até mesmo uma outra tarefa como visitas a eventos e desenvolvimento de conteúdo explicativo sobre o evento visitado, etc.

Antes de realizar cada atividade você pode enviar perguntas para o professor no fórum correspondente de cada matéria, onde o professor responde as suas dúvidas e você tem também acesso as perguntas dos outros alunos para poder ler e estudar. Há também vídeo aulas ao vivo, onde o professor pré-determina uma data e hora para o encontro e faz um resumo da matéria, e você pode interagir com os colegas e os professores enviando perguntas. Caso não seja possível assistir aquela aula ao vivo elas ficam disponibilizadas na plataforma para acessar no dia seguinte.

A frequência é medida através da quantidade de atividades que você envia no prazo determinado pela faculdade e a prova final presencial é obrigatória para aprovação por nota e presença. Confesso que no inicio eu tinha medo de não dar conta ou de gastar dinheiro em vão num sistema que fosse mentiroso/enganador. Mas a faculdade me surpreendeu. Tanto que após este curso eu já sei qual pós vou fazer no mesmo modelo de ensino. Gostei tanto do EAD que já estou realizando um outro curso que nada tem a ver com a faculdade simultaneamente online.

A faculdade online pode ser a solução dos seus problemas, como falta de tempo, dinheiro (o EAD geralmente é mais barato do que o presencial), deslocamento, falta de babá para o seu bebê, viagens frequentes a trabalho, enfim, milhares de empecilhos que possam surgir e não permitir que você volte a estudar. Hoje eu sou defensora desta modalidade de ensino e acredito que seja importante falar à respeito para que as pessoas percam o preconceito contra o EAD.

Vale lembrar que nada são flores e você precisa controlar seu tempo e sua agenda e encontrar tempo para o estudo. Mesmo organizando uma mudança e passando pela loucura de mudar entre dois continentes, eu estou firme e forte no estudo. Você precisa ter uma agenda e seguir um cronograma à risca. Eu geralmente dedico de 2 a 4 horas por dia para estudar, porque não é apenas ler a matéria, mas o ensino a distancia você deve buscar o conhecimento, então tem que pesquisar palavras que você não entenda na apostila, buscar exemplos extra na internet, etc., mas no fim conhecimento é a única coisa que nunca podem tirar de você.

 

E você, já fez algum curso a distancia? Como foi a sua experiência?

Compartilhe

Por Érica Brasilino

0

Pessoas comentaram